Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Larissa Maciel e Regiane Alves esperam ansiosas por Milena e João Gabriel

Envolvidas com a maternidade, as atrizes falam sobre doação e o universo lúdico

CARAS Publicado em 29/11/2013, às 18h44 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Larissa Maciel e Regiane Alves - Márcio Nunes
Larissa Maciel e Regiane Alves - Márcio Nunes

Mamães de primeira viagem, as atrizes Larissa Maciel (36) e Regiane Alves (35), que esperam por Milena e João Gabriel, respectivamente, já vivem totalmente envolvidas e dedicadas ao universo infantil. Orgulhosas de suas barriguinhas, as duas passaram uma tarde na loja CHICCO, na Barra, Rio, conferindo as novidades. “Estou com sete meses e já me acho bastante proativa na vidinha dela. Sigo curtindo cada singelo momento da gravidez”, disse Larissa, enquanto observava os brinquedos do projeto do Observatório CHICCO, Color Research, com cores e contrastes estudados para estimular as capacidades visuais e cognitivas da criança em cada fase do crescimento.

Atenta à campanha Neste Natal Doe Amor, em que parte das vendas dos brinquedos será destinada para ajudar na construção do espaço multifuncional do Incor Criança, em Fortaleza, Larissa ainda citou a importância de disseminar o conceito de generosidade já na infância. “É bacana mostrar que contribuir é legal”, afirmou a atriz, casada com o administrador de empresas André Surkamp (35).

Regiane, grávida de quatro meses e meio, vem se mostrando uma mãe bem relax. “Confesso que ainda não comprei nada para o baby. Agora, que Sangue Bom terminou, vou começar a focar nisso com afinco”, destacou ela, que decidiu batizar seu bebê com o primeiro nome do amado, o cinegrafista João Gomez (30), filho da atriz Regina Duarte (66). “O nome do paizão é lindo”, justificou.

Guilhermina Guinle (39), mãe de Minna (2 meses), do relacionamento com o advogado Leonardo Antonelli (41), irmão de Giovanna Antonelli (37), revelou que não foi fácil escolher o nome da filha. “Pouca gente sabe, mas Minna era meu apelido de infância, é também o nome de uma cantora italiana dos anos 1970 maravilhosa. Quando mostrei todas as minhas opções, Leo não gostou de nenhuma. Eu queria Allegra, mas foi reprovado. (risos) Aí, já no quarto da maternidade, penduramos uma cartolina para fazer uma votação e Minna venceu”, lembrou a atriz.

Apaixonada por todas as nuances da maternidade, Guilhermina se dá nota máxima na função. “Eu mereço dez, sou mãezona mesmo. Inicialmente, nem quis ter uma folguista para poder viver a experiência por completo. E quando a gente bota a mão na massa, cuida para valer, dá uma sensação deliciosa e inexplicável”,  contou ela, que pretende criar a menina sem ‘frescuras’. “Não quero, de jeito nenhum, ficar apavorada. Sou naturalmente tranquila e continuarei”, garantiu.