Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / Soltou o verbo

Luísa Sonza reclama de críticas e defende cantores nacionais: 'Geração de novos grandes nomes'

Luísa Sonza usou o seu perfil em uma rede social para desabafar sobre as reclamações

Patrícia Dias

por Patrícia Dias

pdias_colab@perfilbr.com.br

Publicado em 11/09/2023, às 15h30

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Luísa Sonza reclamou de críticas sobre apresentações em festival de música em SP - Reprodução Instagram
Luísa Sonza reclamou de críticas sobre apresentações em festival de música em SP - Reprodução Instagram

Luísa Sonza saiu em defesa dos artistas brasileiros após algumas críticas direcionadas a cantores nacionais e suas apresentações em um festival em São Paulo. Dona de uma personalidade forte, ela mandou um recado sincerão em sua conta no Twitter.

"Estamos criando uma nova geração de novos grandes nomes da música brasileira, mas o que vocês conseguem é só diminuir e se recusam a enxergar o que já está escancarado na cara de vocês", disse.

Luísa fez um show para promover o albúm "Escândalo Íntimo" no primeiro fim de semana do evento, enquanto Jão levou o recém-lançado "Super" e Marina Sena cantou Gal Costa no último dia. "A música brasileira está viva, está diversificada, está com referência, está foda. Vocês não admitirem isso, por equanto, não vai impedir todos nós de fazermos história", acrescentou.

Luísa exaltou ainda a performance dela no festival, assim como a de outras personalidades, e elogiou os colegas de profissão. "Marina Sena é foda, Jão é foda, Pabllo Vittar é foda, Iza é foda, Ludmilla é foda, Anitta é foda, Gloria Groove é foda, eu sou foda. Isso independe da opinião de vocês", completou Sonza.

Marina Sena rebate críticos

Assim como Luísa Sonza, Marina Sena também comentou a repercussão e reafirmou sua inspiração em Gal Costa. "Só quero que todos saibam de onde vem o pulso inicial desse movimento do corpo, da alma, do espírito, que Gal possibilitou eu e tantas pessoas de sentir. Eu sou uma das tantas filhas de Gal desse País", escreveu. 

Marina enalteceu ainda a própria trajetória artística. "Não tenho sobrenome, não tinha dinheiro, influência, não tinha absolutamente nada. Não havia nenhum motivo para eu estar aqui a não ser minha própria coragem, dedicação, autenticidade e talento. Vocês que se mordam", disparou.