Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Atualidades / Conselho!

Giovanna Lancellotti cita pavor após ter vivenciado situação de assédio em ônibus

Atriz foi vítima de uma situação extremamente constrangedora, aos 14 anos

CARAS Digital Publicado em 25/03/2019, às 19h37 - Atualizado às 19h53

Atriz contou sobre um instante constrangedor que viveu aos 14 anos - Reprodução/Instagram
Atriz contou sobre um instante constrangedor que viveu aos 14 anos - Reprodução/Instagram

Giovanna Lancellotti ofereceu uma entrevista reveladora para a Top Magazine. Durante um bate papo bem interessante, que rendeu uma matéria incrível para a revista, a atriz contou detalhes surpreendentes de sua vida pessoal e profissional. Quando questionada sobre um tema bem polêmico, ela deixou todos impactados ao revelar uma situação constrangedora que viveu aos 14 anos de idade.

Segundo a morena, ela estava em um ônibus e acabou se deparando com uma cena assustadora, um homem que estava ao seu lado começou a fazer gestos de masturbação, o que a deixou aterrorizada. O assunto veio à tona, justamente pelo fato dela ter sido questionada sobre qual seria sua reação em um caso de assédio.

"Da mesma forma que já reagi. Gritei, liguei para a minha mãe e o cara foi expulso do ônibus. Mas acho que sou privilegiada porque sempre tive informação, diálogo aberto com a minha família, fui instruída e por isso consegui reagir", contou ela.

Ainda no assunto, Lancellotti ressaltou a importância da família em instruir as meninas e meninos, desde crianças, para que eles tenham essa abertura em contar situações como essa e receber o melhor conselho possível e saber como reagir neste tipo de caso.

Por fim, Giovanna deixou um conselho bem especial para as outras mulheres. Em forma de pedido, a estrela solicitou que nunca se calem diante a alguma situação de assédio, justamente pelo fato de situações errôneas serem abordadas na sociedade como algo que não deveria estar acontecendo, somente assim as pessoas pensarão antes de fazer novamente.

“Que eu sei que é difícil, que paralisa, então não guarde isso, conte ao menos para uma pessoa. Não deixe te corroer, não sonhe com isso, não deixe te matar. É uma coisa tão nojenta, imagina guardar e viver sozinha com isso. O principal: tenha consciência de que a culpa não é sua”, pontuou ela, em tom reflexivo.