Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / Bastidores

Esposa de Renato Aragão se pronuncia após boatos envolvendo a marca 'Didi'

Esposa de Renato Aragão esclarece rumores de que ele teria perdido direito de usar sua marca

por Priscilla Comoti

pcomoti_colab@caras.com.br

Publicado em 14/09/2023, às 10h49

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Renato Aragão e Lilian Aragão - Foto: Reprodução / Instagram
Renato Aragão e Lilian Aragão - Foto: Reprodução / Instagram

A esposa do humorista Renato Aragão, o Didi, se pronunciou sobre os rumores de que ele teria perdido o direito de sua marca ‘Didi’. O assunto surgiu quando o jornalista Ricardo Feltrin disse que o humorista teria perdido o direito de usar a marca Didi no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

Então, a esposa dele negou os boatos. “De onde inventaram esse absurdo? É mentira”, disse ela ao site Gshow.

Vale lembrar que Feltrin ainda informou que a marca Didi teria sido adquirida por uma empresa chinesa, que registrou a marca para transmissões radiofônicas, transmissões televisivas, propaganda e publicidade on-line.

Criança Esperança: Por que Renato Aragão foi excluído do programa?

Quem assistiu ao Criança Esperança certamente ficou esperando uma aparição do humorista RenatoAragão. Isso porque ele foi o idealizador do projeto com os Trapalhões e a UNESCO, órgão ligado à Organização das Nações Unidas.

Desde 1986, ele era o apresentador titular da ação. Tudo isso, porém, mudou em 2012, quando ele foi retirado da função. Desde então, a Globo promove um rodízio de apresentadores e já colocou nomes como MajuCoutinho, Lázaro Ramos, Dira Paes, Iza e Tadeu Schmidt.  

Assim que deixou a apresentação do programa, Renato Aragão ainda seguiu fazendo participações especiais até 2019, quando ele fez um pronunciamento em favor da formação dos jovens brasileiros. “Há 34 anos, todos os anos, eu falo que um país sério só vai para frente com educação”, disse.

Nas últimas quatro edições, entre 2020 e 2023, ele não foi mais convidado. Isso aconteceu porque o humorista teve seu vínculo com a Globo oficialmente encerrado. Na época em que deixou o canal, ele inclusive lembrou o legado que deixou.

"Criei o Criança Esperança, que também foi uma maravilha. Depois a Turma do Didi (1998-2010). Fiz muita coisa, tive muita alegria na TV Globo, não tenho nada de ruim para falar. Estou muito feliz com ela. Nós chegamos a um acordo. Continuo trabalhando na Globo por projetos pontuais e faço projetos em outras plataformas. É a oportunidade de fazer também em outro lugar", declarou ele para o UOL.