Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Vittorio, bem precioso de Dri Galisteu

Orgulhosa, a apresentadora exibe o filho, fruto da união com Alexandre Iódice

Redação Publicado em 19/10/2010, às 10h51 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h25

No hall do apartamento de Adriane, em São Paulo, bichinhos de pelúcia para saudar a chegada de Vittorio, que ela define como a nova prioridade de sua vida. - FOTOS: CAIO GUIMARÃES / make up: kaká moraes
No hall do apartamento de Adriane, em São Paulo, bichinhos de pelúcia para saudar a chegada de Vittorio, que ela define como a nova prioridade de sua vida. - FOTOS: CAIO GUIMARÃES / make up: kaká moraes
Ao entrar no amplo apartamento paulistano de Adriane Galisteu (37), uma mesa repleta de bichinhos de pelúcia instalada no hall chama a atenção. Mas não foi só a casa que ganhou colorido especial; a vida da estrela se encheu de alegria desde o nascimento do filho, Vittorio, há dois meses. "Não sei como vivi até hoje sem ele. Nunca ninguém conseguiu descrever a emoção de ser mãe", avalia a bela. Casada com o empresário de moda Alexandre Iódice (38), Adriane, que ficou em repouso durante os meses finais da gestação por conta de um encurtamento do colo do útero, abriu as portas de seu lar para apresentar o pequeno. "Vittorio dita e eu escrevo. Tenho tido reuniões na Band, voltei a malhar e a me cuidar, mas não mexo na rotina do meu filho. Ele ocupa 98% do meu tempo", conta a mamãe, que pretende se casar no religioso no mesmo dia em que batizará o menino, 27 de novembro, no Spa Sete Voltas Resort, em Itatiba, interior de São Paulo. - Que tal ser mãe? - Acho que ninguém nunca conseguiu mostrar e nem falar o que de fato é esse vínculo. Olho para o Vittorio e penso o quanto ele depende de mim. Nada que falaram até hoje chega perto do que de fato é ser mãe. É uma sensação de paz, de vida completa. Sou mais feliz por causa do Vittorio. Ser mãe é ver o coração bater fora do corpo. - Com quem ele parece? - Ele é o Alê, se desenhar um cavanhaque, ele vira o Lelezinho. (risos) Ele muda rápido. É um bebê que aos pouquinhos vai começar a mostrar a personalidade e os traços vão ficar mais marcantes. O cabelo dele mudou. A gente não sabe se ele vai ficar loiro ou ruivo. - Qual a rotina de Vittorio? - Ele é um bebê calmo e tranquilão, dorme a noite inteira. É um relógio para mamar e não posso atrasar. Ouvi tanta gente falando sobre choro e noites mal dormidas, que estava preparada para o terror, mas não passei por isso. - Acredita que essa calma seja pelo fato de você ter passado o final da gravidez no spa? - Até onde isso é teoria eu não sei. Só sei que na prática funcionou. Já o levei para o spa e ele adorou. Lá o ar é puro e fresco, há plantas, bichos. Ele fica no gramado. Em São Paulo, ele ainda não andou. Só o levei até o pediatra. - O que planeja para ele? - Tenho medo de transferir as minhas paixões para ele. Ele terá sua personalidade, fará suas escolhas e respeitarei. Mas levá-lo para a Disney é uma vontade que eu tenho. O aniversário dele de 1 ano será lá. Também quero levá-lo à praia, quero que ele enxergue o meu cachorro, Jorge. Sei que vou brincar muito com o meu filho e entrar nas fantasias dele. - Sonhava ser mãe? - Sempre quis, mas não achei que fosse acontecer, pois eu não tinha a segurança de um homem ao meu lado. Não queria ser mãe de qualquer maneira e não me arrependo disso. Queria muito um filho, pois venho de uma família muito pequena, mas queria construir uma família com alguém em quem eu pudesse confiar e que desejasse ser pai o tanto quanto eu queria ser mãe. Hoje vejo a importância do pai, o papel do homem na casa. Alê está em Manaus a trabalho, mas liga o tempo todo para saber se Vittorio está bem. Ele é muito participativo e troca fralda melhor do que eu. - O amor de vocês aumentou com a chegada do Vittorio? - Não tenho a menor dúvida. Assim como eu acho que um filho pode destruir uma relação, ele pode contruir um lar harmonioso, cheio de amor e paixão. Para isso o casal tem de estar maduro. - Planeja ter mais filhos? - É ainda tudo muito recente. Estou curtindo tanto o Vittorio que não tenho pensado em outro filho por enquanto. - Que valores aprendeu que pretende passar para o Vittorio? - A base de tudo é educação, limites e, principalmente, o respeito. Tive uma educação que me faltou tudo, menos amor. Vittorio tem tudo e para ele valorizar o que tem, é necessário mostrar as diferenças, o senso de responsabilidade, mas o que eu mais prezo é tentar criá-lo em um universo sem preconceito.