Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Papa Francisco realiza missa inaugural

O Papa Francisco realizou sua primeira missa oficial para cerca de 300 mil pessoas na Praça São Pedro, no Vaticano, e pediu a líderes políticos que sejam responsáveis e evitem destruição e mortes

Redação Publicado em 19/03/2013, às 08h29 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Papa Francisco em cerimônia que inaugurou o seu pontificado - Reuters
Papa Francisco em cerimônia que inaugurou o seu pontificado - Reuters

O Papa Francisco (76) realizou missa inaugural no Vaticano na manhã desta terça-feira, 19, em ato que marca o início de seu pontificado.

Durante a cerimônia, para cerca de 300 mil pessoas, ele apelou para que líderes políticos sejam responsáveis e evitem destruição e morte. “Queria pedir, por favor, a quantos ocupam cargos de responsabilidade em âmbito econômico, político ou social, a todos os homens e mulheres de boa vontade: sejamos 'guardiões' da criação, do desígnio de Deus inscrito na natureza, guardiões do outro, do ambiente; não deixemos que sinais de destruição e morte acompanhem o caminho deste nosso mundo”, disse Francisco.

Ao ler passagem bíblica do livro Aos Romanos, o papa mencionou a necessidade de manter a esperança viva. “São Paulo fala de Abraão, que acreditou 'com esperança, para além do que se podia esperar'. Também hoje, perante tantos momentos de céu cinzento que há necessidade de ver a luz da esperança e de darmos nós mesmos a esperança”, acrescentou.

Antes do início da missa, o Papa Francisco desceu ao túmulo de São Pedro, embaixo do altar da Confissão, na Basílica de São Pedro. Depois de se deter alguns minutos em oração, incensou o Trophaeum apostólico e se juntou à procissão de cardeais concelebrantes.

Já fora da Basílica, Francisco circulou entre os fiéis no papamóvel (sem cobertura) durante cerca de 20 minutos. Sorridente, ele acenou e, em alguns momentos, abençoou os presentes. Em um momento, ele desceu do automóvel para beijar e dar a bênção a um deficiente físico que estava no colo de um homem. Ele também beijou crianças que foram levadas até ele.

Em seguida, no altar da Praça São Pedro, após uma oração, o cardeal decano Angelo Sodano entregou ao Sumo Pontífice o Anel do Pescador, símbolo do Apóstolo Pedro.