Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Miguel Roncato: ‘violência é inaceitável’

Ator quer que a cena sirva como exemplo de brutalidade que não deve ser cometida

Redação Publicado em 05/08/2011, às 12h38 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Miguel Roncato: participação importante para o desfecho de Insensato Coração - Reprodução
Miguel Roncato: participação importante para o desfecho de Insensato Coração - Reprodução

Nesta semana, Miguel Roncato (18) protagonizou uma das cenas mais chocantes da TV ultimamente: a morte de seu personagem, Gilvan, em Insensato Coração. O rapaz foi espancado até a morte pelo preconceituoso Vinícius (Thiago Martins, 22) e seus amigos, por ser homossexual. Uma cena difícil de fazer, segundo Roncato, que deve servir para reflexão.

“Todas as cenas de assassinato são muito fortes. Acho que, por ser eu o intérprete da vítima, fiquei mais chocado ainda. Foi uma cena que exigiu muito estudo, concentração e técnica também”, disse a CARAS Online. “Servirá como um exemplo de brutalidade que não deve ser cometida. Acho que a violência é inaceitável hoje em dia. É irracional, desnecessária”, continuou o rapaz, que está participando do quadro Dança dos Famosos, no Domingão do Faustão.

Para ele, a cena será fundamental para o desenrolar da trama das nove. Seu assassinato fará com que o bad boy Vinícius pague por seus crimes, deixando o caminho livre para o casal Cecília (Giovanna Lancellotti, 18) e Rafa (Jonatas Faro, 23). “Será uma cena importante para o desfecho da novela. Foi uma experiência marcante. Nunca tinha morrido em cena”.