Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

LIVING DESIGN: O Criativo arquiteto Chang

O lugar onde vivemos está se tornando cada vez menor nas grandes cidades. O arquiteto chinês Gary Chang teve uma ideia muito criativa para fazer o seu apartamento de 30 m² ter 24 cômodos. Saiba o que ele fez!

Redação Publicado em 03/02/2011, às 10h19 - Atualizado em 01/07/2011, às 15h19

Sala de Estar - a sensação de amplitude é enorme - ou você diz que tudo isso mede menos do que 30m² Tem até rede para descansar. - Divulgação
Sala de Estar - a sensação de amplitude é enorme - ou você diz que tudo isso mede menos do que 30m² Tem até rede para descansar. - Divulgação

Quem mora nas cidades grandes, seja aqui no Brasil ou no exterior, sabe: ter espaço está se tornando um verdadeiro luxo. Com tanta gente em circulação, já é comum a gente se sentir como formiguinhas - e para caber todo mundo, é natural que até nossas casas, o lugar onde a gente vive, tenha diminuído de tamanho. Prova disso são os apartamentos minúsculos que surgem aos montes aqui em São Paulo, por exemplo. O que começa a aparecer agora é a criatividade das pessoas que, por conta da necessidade, encontram as mais diversas e inusitadas maneiras de viver em metragens reduzidas. Um arquiteto chinês chamado Gary Chang, que vive em Hong Kong, transformou seu pequeno apartamento de 30 m² de uma forma em que 24 cômodos diferentes podem ser configurados lá - evidentemente, não todos ao mesmo tempo. Chang pode ter quarto com cama de casal, banheiro, cozinha, closet, salas de estar, jantar, bar e até uma biblioteca com um volume considerável de livros a hora que quiser - isso só depende do jeito em que ele posiciona as paredes, que são móveis e se deslocam por trilhos instalados no teto. Os móveis e objetos também são multifuncionais: a cama vira mesa, que vira sofá, que volta ser cama, e por aí vai. Também no teto Chang optou por colocar espelhos, que ajudam a causar a sensação de que o espaço é bem maior, além de permitir que a luz natural se espalhe mais fácil. Aliás, a preocupação com o meio-ambiente não foi esquecida, apesar das restrições nos metros quadrados do apartamento: a sustentabilidade dita muita coisa por lá. Um filtro alaranjado nas venezianas da (única) janela também cria um efeito de luz para tornar o local mais aconchegante. Certamente, o apartamento do arquiteto chinês é muito mais compacto que as quitinetes que vemos por aqui, mas bem mais confortável do que uma cápsula de hotel japonês, não é mesmo? O negócio é, de fato, uma questão de por a criatividade para funcionar, e colocá-la a nosso favor sempre! Na galeria de fotos, eu postei uma série de imagens do pequeno lar de Gary Chang em diferentes configurações. Você vai ver como um espaço tão pequeno consegue ficar super confortável, e ainda ter um estilo incrível. E se você gosta de ficar por dentro do que acontece no mundo das artes, da arquitetura, da decoração e do design - e descobrir curiosidades como esse apartamento pra lá de inusitado -, além de conferir minha coluna semanal aqui no Portal CARAS, não deixe de visitar meu blog (www.monicabarbosa.com.br), onde eu falo sobre tudo isso diariamente. A gente se vê por lá!