Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Emerson Fittipaldi traz prova de 6 horas ao Brasil

Emerson Fittipaldi traz competição mundial para o Autódromo de Interlagos, em São Paulo

Redação Publicado em 18/09/2012, às 17h22 - Atualizado em 21/09/2012, às 03h35

- - Samuel Chaves
- - Samuel Chaves

Apaixonados por velocidade acordaram mais cedo no último sábado para conferir a final da quinta etapa do FIA World Endurance Championship — as 6 Horas de São Paulo —, no Autódromo de Interlagos, na capital paulista. “Estou muito feliz com mais essa realização”, vibrou o piloto Emerson Fittipaldi (65), que ajudou a incluir o Brasil em mais um evento internacional de automobilismo. “Esta é uma competição mundial que começou em março e ainda vai percorrer outros países”, explicou ele. “Temos aqui carros híbridos e supersofisticados. O vencedor foi, claro, o mais eficiente, mas também aquele que consumiu menos combustível e poluiu menos. E isso tem tudo a ver com a preocupação atual do mundo”, comentou o bicampeão de F1 com o músico Kiko (33), do KLB, que conferiu a competição da Tribuna do Fittipaldi ao lado do técnico de vôlei Giovane Gávio (42), com a mulher, Priscila (36). “Cheguei cedo para aproveitar de verdade. Visitei os boxes e vi todos os carros bem de perto”, contou Gigio, que ainda vibrou com a apresentação da escola de samba Mocidade Alegre. Acompanhada pelo acordeonista Marcio Dedéu (23), a cantora Paulah Gauss (32) encantou os presentes ao entoar o Hino Nacional. “Senti uma emoção quase indescritível. É uma responsabilidade muito grande, pois não se pode errar a letra, e a melodia precisa ser perfeita”, observou Paulah. “Como uma brasileira orgulhosa, me senti honrada com este convite”, festejou ela, que vestia azul e amarelo. Após emocionantes seis horas de prova, três equipes conquistaram seu lugar no pódio. Os campeões foram Nicolas Lapierre (28) e Alexander Wurz (38). “É fantástico para o time”, celebrou Nicolas, ao lado de Yoshiaki Kinoshita, diretor de montadora japonesa, e dos pilotos Benoît Tréluyer (35), Marcel Fässler (36) e André Lotterer (30), que chegaram em segundo lugar, e Tom Kristensen (45), o  paulistano Lucas Di Grassi (28) e Allan McNish (42), em 3º.