Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Carol Castro e a paixão pelos bichos

A atriz Carol Castro conversou com o Portal CARAS e falou sobre seu amor pelos bichinhos de estimação, do apoio a ONGs que resgatam cachorros e gatos das ruas ingratas das cidades brasileiras e, consequentemente, de sua preferência pela adoção

Redação Publicado em 21/07/2010, às 15h33 - Atualizado em 22/07/2010, às 15h27

O casal Marco Bravo e Carol Castro
O casal Marco Bravo e Carol Castro
Desde as mais remotas recordações da infância, a bela atriz Carol Castro sempre tinha um bichano roçando em suas pernas ou um cãozinho carente pedindo colo. E quem começa a vida acostumada a ter a companhia de "amigos" bichos, dificilmente conseguirá se adaptar a viver sem eles. Esse é o caso de Carol, uma das protagonistas da novela Escrito Nas Estrelas. Somado à capacidade de amar os bichinhos, a atriz também se sensibilizou com uma causa e, hoje em dia, apoia ONGs que cuidam de animais de rua, prefere a adoção à compra e é favorável à castração. Atualmente, Carol e o marido, Marco Bravo, dividem a casa e as atenções entre os três gatos e dois cachorros. E Marco, que não era lá muito chegado a gatos, teve de acabar se acostumando com os pets da amada. E o resultado foi ótimo, segundo a atriz, afinal, Marco aprendeu a amar mais uma espécie de ser vivo. Quer saber mais? Acompanhe a conversa que o Portal CARAS teve com ela. - Você gostava de bichos de estimação quando criança? Como foi que se desenvolveu essa relação de amor com: incentivos dos pais ou partiu de você? - Sempre gostei! Acho que partiu muito de mim... Fui ter meus primeiros "pets" em Natal, quando tinha 6 anos. Morava numa casa com quintal e tive 2 vira-latas, alguns gatos, depois 1 Cocker Spaniel e 1 Pastor Alemão que foi roubado e foi bem traumatizante. - Você gosta de animais em geral ou dá preferência aos felinos? - Gosto de bichos em geral. Na minha fase "grunge" eu queria ter uma iguana! (risos). Mas acho que nem pode mais. - Quando e como você tomou consciência do desprezo que a sociedade delega aos bichos? Tanto por parte dos donos - na questão do abandono - quanto do poder público? - Ano passado quando adotei uma gata que a atriz Betty Gofman tinha pego na rua, e depois quando conheci a ONG Oito Vidas, onde adotei outro gato. - No Twitter, você postou a foto de uma gatinha preta que havia adotado. Como é adotar? E seu marido, é do tipo que gosta ou fica bravo com cada bicho novo que aparece? - Ela foi a terceira gata que adotei. Mas já tinha um cachorro que foi praticamente adotado. Meu marido não gostava muito de gato, até ter um. Agora ama! - Qual o recado que você gostaria de mandar para a sociedade quando o assunto é ter um cachorro, um gato, um pássaro, tartaruga, etc? - Primeiro de que deve-se adotar ao invés de comprar. Dos cinco bichos que tenho, somente um é comprado. Segundo que deve-se castrar. Antes eu tinha pena, mas depois vi que além do fato de eles não sofrerem, a gente impede que aumente o número de animais abandonados! - Você apoia alguma instituição, ONG, que ajudam animais de rua? - Sim. As ONGs Oito Vidas, Gaia, Adotar é Tudo de Bom e Grupo Recomeço