Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Camurati e Arancam no Theatro Municipal

Ela dirige o tenor paulistano em sua primeira ópera no país

Redação Publicado em 13/09/2011, às 21h23 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Após apresentar Tosca, Carla e Thiago saúdam o público do Theatro Municipal, Rio. - Gianne Carvalho
Após apresentar Tosca, Carla e Thiago saúdam o público do Theatro Municipal, Rio. - Gianne Carvalho

Destaque do canto lírico em vários países, o tenor paulistano Thiago Arancam (29) jamais havia cantado uma ópera no Brasil até o domingo, dia 11. A emocionante estreia foi com a Tosca, de Giacomo Puccini (1858-1924), no Theatro Municipal, Rio. “Poder fazer no meu País o que tanto faço no exterior, além de contar com praticamente só brasileiros no elenco, é maravilhoso”, diz ele, entre os pais, Leila (55) e Sérgio Arancam (53), e os avós Antonia (74) e Francisco Merlos (77). Diretora de cena do espetáculo e presidente da Fundação Theatro Municipal, Carla Camurati (50) foi só elogios ao jovem artista. “Ele tem uma voz linda. E todo o elenco tem ótimo potencial de expressão e enorme trama dramática. Fomos muito felizes na escolha”, diz ela, ao lado do barítono paulista radicado em NY Paulo Szot (42), vencedor do Tony de Melhor Ator 2008 pelo musical South Pacific.

Thiago despontou após vencer a Operalia, mais importante competição de tenores, criada por Plácido Domingo (70), em 2008, e ganhou notoriedade ao participar de óperas como Carmen, de Bizet (1838-1875) e Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni (1863-1945).