Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Revista / Entrevista

Micaela Bortoletto dá exemplo de superação: 'Precisei reaprender a andar'

Modelo e influencer, Micaela Bortoletto vence luta contra doença que a deixou paraplégica: 'Reaprendi a andar'

Por Tamara Gaspar Publicado em 21/08/2023, às 06h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Micaela Bortoletto - FOTOS: LEO MAYRINCK
Micaela Bortoletto - FOTOS: LEO MAYRINCK

Quem vê Micaela Bortoletto (27) sorridente nas redes socias, compartilhando sua rotina fitness e lifestyle para lá de saudável, não imagina as batalhas pelas quais ela passou. “Entre o final de 2020 e começo de 2021, passei cerca de seis meses entre idas e vindas internada fazendo tratamento. Do dia para noite fiquei paraplégica”, lembra ela. O diagnóstico, até hoje, continua incerto. “Foi uma doença autoimune. Meu corpo travou e tive que reaprender a andar, pois perdi os movimentos, andei de cadeira de rodas e somente com muita fisioterapia e pilates consegui me recuperar, sem sequelas”, diz Micaela, durante temporada de relax na ensolarada Miami, na Flórida.

Passada a tempestade, vieram os aprendizados. “De fato, foi uma das piores experiências da vida, mas hoje entendo que esse episódio veio para me ensinar algo. Agradeço por tudo e aprendi a valorizar cada momento, desde o acordar até o dormir. Aprendi a valorizar cada coisa, desde o café da manhã, que por sinal é minha hora favorita do dia, até a borboleta que passa voando no céu”, frisa ela. Hoje, a rotina já voltou ao normal, mas ainda requer alguns cuidados. “Estou 100% recuperada, só tomo remédios para manter tudo direitinho. Não posso carregar peso, criei alergia a glúten e, agora, as coisas ficam um pouco mais fortes, como uma gripe”, elenca ela, que, pela primeira vez, fala sobre o assunto.

– Como foi o tratamento?
– Mesmo sem saber o que era, os médicos começaram um tratamento para doença autoimune, só para não subir para a cabeça, porque ela sobe e para tudo. Fiz pulsoterapia, mas não teve melhora. Depois, fiz a imunoglobulina com corticoide e até hoje tenho manchas nos braços, porque fiquei com um cateter que vai até o coração. Eram cinco horas por dia de aplicação. Além disso, fazia três sessões de fisioterapia todo dia. Eu saí do hospital de cadeira de rodas e os médicos não sabiam se haveria sequelas ou se eu iria me recuperar 100%. Hoje, tenho zero sequela.

– Como encarou tudo isso?
– Os médicos diziam que não tinha paciente melhor do que eu! Porque eu estava sempre bem-humorada, sorrindo, trocando meus pijamas coloridos, porque eles eram sempre temáticos e os médicos e enfermeiras queriam ver os pijamas, era a felicidade do dia. Agradeço cada passo que dou e tento passar isso para as pessoas.

Micaela Bortoletto

– Como ingressou no universo da internet?
– Iniciei bem nova como modelo e a posição como influencer aconteceu naturalmente, muito pelo boom das redes sociais. No início, apenas publicava parte da minha vida como modelo, rotina diária e alimentação. Ao longo dos anos, percebi que, quanto mais natural e sem filtros eram as publicações, mais as pessoas engajavam e interagiam. Existe uma resposta muito rápida e dinâmica quando o que é publicado se assemelha a algo na vida dos que te seguem.

– É uma carreira difícil?
– Se você analisar a posição de influencer como nova profissão criada com a internet, sim, pois, como existem diversos segmentos, se tornou pulverizada e competitiva mundialmente. As marcas selecionam as influencers que mais se assemelham ao seu público-alvo. E, ao associarmos nossa imagem a uma marca, existe uma transferência automática de responsabilidade, pois a credibilidade é dividida entre ambas.

– O mundo da moda e da internet trabalham com a imagem. Como lida com isso, sente pressões para estar impecável?
– A moda, na verdade, utiliza não somente a imagem, mas os atributos físicos da modelo. Já no mundo digital, que envolve o comercial, não somente os aspectos superficiais de imagem e corpo são utilizados, mas também a didática e a forma de apresentar o produto que se tenta vender ao público, daí a origem da palavra e definição como influencer, pois a modelo passa a influenciar não somente seu público, mas também o da marca. A impecabilidade não está somente na superfície aparente, mas na profundidade de como recebemos e compreendemos o produto e qual a melhor linguagem de comunicação com o público, tudo precisa ser harmônico e deve ser verdadeiro.

Micaela Bortoletto

– Nas redes, você compartilha muito da sua rotina. Como é seu dia a dia?
– Treino todos os dias pelo menos 35 minutos e tenho algumas particularidades, como a restrição a glúten e não pegar muito peso.

– E como é sua alimentação?
– Sou intolerante a glúten e faço acompanhamento com o nutricionista Augusto Piovani. Pensa mos sempre em uma alimentação tranquila, sem exageros ou dietas mirabolantes, apenas o essencial e muita água.

– Após o susto com a doença, retomou sua rotina e segue uma vida normal. Nas horas vagas, o que gosta de fazer?
– Gosto de ler, observar, conhecer e aprender novas culturas e histórias de pessoas e lugares. Viajar é uma das minhas paixões, faz eu me sentir viva e em plena liberdade. Os momentos com minhas amigas, um bom vinho, tudo sempre com música, que me move diariamente, desde quando acordo, no dia a
 dia, até a hora de dormir! Como eu disse, valorizo tudo que tenho à minha volta. Sempre penso que hoje pode ser meu último dia e faço o meu melhor todos os dias. Às vezes, a gente reclama da vida à toa, tem tudo e está infeliz, mas temos que agradecer por tudo que temos e pelo que queremos ter para a vida fluir. Tento passar isso para as pessoas: que do dia para a noite fiquei paraplégica, então, agradeço a cada passo que dou, cada corrida. Foi um baque pesado e me sinto lisonjeada de poder passar para o próximo.

– Está namorando?

– Não, pois como trabalho muito e viajo, acabo não tendo tempo para focar em conhecer pessoas novas, mas sei que é importante, até para a mulher madura que me torno a cada dia. Prezo muito por relações e amizades verdadeiras e espero encontrar alguém que, assim como eu, não somente goste do outro nas primaveras e verões, mas que compreenda os outonos e invernos, pois normalmente espelhamos nos outros nossas sombras e todo o sistema de crenças herdado.

– Qual seu maior sonho?
– Meu maior sonho é me casar, ter filhos e me dedicar a essa fase da vida que é linda, pois quando edificamos uma família, nós evoluímos como seres humanos. Empreender também é uma meta, mas sempre no âmbito de servir, pois quando nos posicionamos como ferramenta de Deus, somos guiados para o bem e ajudar é algo que me faz sentir útil e viva, um propósito lindo para todo ser humano. Além disso, sonho em ter minha própria marca!

Micaela Bortoletto

Com a amiga de todas as horas, Gabrielle Letícia Granato Bernardo
Com a amiga de todas as horas, Gabrielle Letícia Granato Bernardo

Micaela Bortoletto

Micaela Bortoletto

Micaela Bortoletto

FOTOS: LEO MAYRINCK

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!