Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Nivea Stelmann: harmonia familiar e volta às telas

Atriz fala do retorno às novelas após quatro anos e da sintonia familiar

por Roberta Escansette Publicado em 16/02/2016, às 17h29

Na Ilha, Nivea, Marcus e a filha deles, Bruna, com o KIA Sorento - ROGERIO PALLATTA
Na Ilha, Nivea, Marcus e a filha deles, Bruna, com o KIA Sorento - ROGERIO PALLATTA

De volta às novelas após quatro anos, Nivea Stelmann (41) confessa que em meio à expectativa do início das gravações de A Terra Prometida, em abril, tem convivido com o sentimento de culpa. A atriz está com o coração apertado só de pensar em ficar longe da caçula, Bruna (1), da união de três anos com o empresário Marcus Rocha (41). “Fiz projetos após seu nascimento, mas nada tão longo e que me ausentasse tanto quanto uma novela. Pretendo levá-la comigo quando a saudade apertar”, afirma Nivea, na Ilha de CARAS.

O primogênito dela, Miguel (11), não a acompanhou por estar de férias no Sul com o pai, o ator Mario Frias (44). “É a primeira vez que o Mig fica tanto tempo longe. Estou arrasada, mas sei que é bom para os dois”, avalia ela, reservando momentos para brincar com a caçula. “Criamos os filhos para o mundo, mas, enquanto for possível, pretendo ter meus pintinhos sob minhas asas”, acrescenta a atriz, elogiada pelo amado. “É minha Mulher Maravilha. Dá conta de ser esposa, mãe, profissional, madrasta do meu filho, Joaquim, e filha”, enumera Marcus.

Aos 23 anos de trajetória profissional, como se sente em voltar a fazer novelas?
Com a mesma animação que tinha no início. E com muita saudade. Só fiquei sem contrato em 2015. Antes, estava na Globo. Não fiz novela, mas era funcionária da casa. Fiquei na minha, esperando alguma oportunidade, mas não apareceu nada. No último ano, aproveitei para curtir minha filha intensamente, fiz meu canal no Youtube e passei um tempo nos Estados Unidos. Cheguei a cogitar ficar por lá. Mas surgiu essa proposta da Record.

Tem religião? Como se prepara para uma trama bíblica?
Sou católica, mas tenho lido mais a Bíblia por causa da novela. Minha personagem chama-se No emi, mulher do Calebe, um dos melhores amigos de Josué.

Você diz que vai se sentir cul pada por deixar Bruna para trabalhar. Foi assim com Miguel?
Foi diferente. Tive o Mig e pouco tempo depois fui fazer a novela Alma Gêmea. Muitas vezes, eu o levava comigo. Desde pequeno, meu filho foi se acostumando com o trabalho da mãe dele. Com a Bruna, é diferente. Quando ela nasceu, estava em um momento mais tranquilo e passei os seus primeiros meses de vida me dedicando apenas a ela.

Como você e o Mario Frias conseguiram manter essa ótima relação após a separação?
Fomos muito inteligentes, porque sempre pensamos primeiro no Mig. Tivemos nossas diferenças no momento da separação, mas combinamos fazer o Miguel nossa prioridade. Já são dez anos separados. Nunca tivemos uma discussão, uma raiva ou um ódio, porque sempre colocamos uma certa cerimonia nas nossas conversas. Com isso, nosso menino virou esse lorde, supereducado. A separação não criou traumas nele, tenho certeza de que é muito feliz. Miguel ainda tem uma ‘boadrasta’ e um bom padrasto, que são loucos por ele também. Erramos em muitas coisas na vida, mas tenho certeza de que acertei em manter uma relação incrível com o Mario.

Marcus e Mario se dão bem?
Bastante, assim como eu e a Ju, mulher do Mario. A filha deles, a Laurinha, também gosta muito de mim e do meu marido. Isso tudo acaba sendo excelente para a gente e melhor ainda para os nossos filhos.

Você escreveu o livro Dedo Podre, mas pelo visto encontrou um cara legal...
Marcus é um homem família, como eu sempre sonhei. Incenti vamos os sonhos um do outro. Estamos sempre muito juntos e focados na nossa vida como casal. Não somos antissociais, mas nós nos bastamos. Temos cumplicidade. Demorei a encontrar isso em um relacionamento, mas consegui. E nos respeitamos muito. Tenho zero de ciúme dele.

Acredita que a maturidade ajuda a equilibrar sua relação?
As histórias que vivemos anteriormente nos prepararam para o nosso casamento. Se tivesse encontrado o Marcus antes, acho que não daria certo. Somos mais tranquilos hoje.

Foi difícil reunir a sua família com a dele?
No começo, é meio complicada a adaptação. Cada um veio com filho de relações anteriores. Mas o amor ajeita tudo.

Então, está realizada na sua vida pessoal, não?
Nossa, totalmente. Esses quatro, Marcus, Bruna, Miguel e Joaquim, são os protagonistas da minha vida.