Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Leopoldo e sua Bel Gomes: lições de cumplicidade

Em Angra, o par reflete sobre lições que o casamento traz

CARAS Digital Publicado em 25/04/2015, às 07h57 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Leopoldo Pacheco e sua Bel - CESAR ALVES
Leopoldo Pacheco e sua Bel - CESAR ALVES

Cumplicidade é a palavra-chave que rege a união de 33 anos do ator paulistano Leopoldo Pacheco(54) e da produtora cultural Bel Gomes (54). Parceiros na intimidade e também em projetos profissionais, eles aproveitaram fim de semana relaxante na Ilha de CARAS, em Angra do Reis, RJ, e falaram sobre as lições aprendidas com o casamento, o filho, Frederico (21), e o espiritismo, um dos temas da novela global Alto Astral, na qual Leopoldo vive o divertido Manuel. “Não sigo uma religião, mas tenho um respeito por elas e sei que Deus está em tudo. Já fiz um trabalho que envolvia o budismo, e agora o espiritismo, e acho lindo a maneira como a fé toca as pessoas”, analisa Leo. Estreante no universo da comédia, o ator afirma ser parecido com seu personagem e admite que um de seus pontos fracos é o mau humor. “Manuel é parecido com meu pai, que era explosivo, briguento, de um humor que oscilava muito. Sou um pouco assim, o que acaba se tornando engraçado. Tenho uma comédia no meu jeito de ser”, reflete ele.

– Que tal a experiência de fazer comédia?
Leopoldo –
Tinha um pouco de preocupação de como seria, mas estou tranquilo. Além de ser prazeroso, acho que temos uma conjuntura feliz. O Manuel tem uma família grande e as pessoas se amam, mas vivem brigando, o que dá um tempero gostoso à trama.


– Se inspirou em alguém?
Leopoldo –
Inicialmente, tínhamos um monte de referências, como a do filme Pequena Miss Sunshine. Tenho um amigo que reclama de tudo e é divertido, ele é outra inspiração. Gosto muito de gente mal-humorada.
Bel – Eu e meu filho rimos muito porque a gente fala: ‘Esse Manuel mora aqui’. Leo tem esse humor que altera, ele dá umas rosnadas, é engraçado.


- Com quem o Frederico é mais apegado?
Leopoldo –
Ele é mais agarrado com a Bel, porque como gravo a novela no Rio, fico mais tempo lá. Então, eles são muito parceiros.
Bel – Nunca deixamos de ter nossa individualidade e a unidade enquanto casal, e o Frederico cresceu nisso. Ele tem a personalidade dele e quando estamos juntos, ninguém se anula, nós somamos.


– Qual lição vocês tiram após tantos anos de casamento?
Leopoldo –
Quando temos pouco tempo juntos, você ‘qualifica’ o seu tempo, o que dá uma grande diferença. O casamento é uma escolha, com perdas e ganhos.
Bel – É aprender a resolver e a lidar com os problemas. Também acho que é uma escolha, mas é preciso olhar mais para os ganhos do que para as perdas. A gente se diverte muito, esse é o grande alimento da nossa relação.


– Como encaram a questão da espiritualidade?
Leopoldo
– Acho que é estar aberto a se conhecer, a refletir sobre você mesmo. Quando alguém morre, não tenho como não pensar... Para onde vai aquilo tudo?
Bel – Acredito em boas vibrações. Se sou uma pessoa boa e faço meu trabalho com verdade, os outros nos mandam boas energias.