Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Fábio Keldani revela as suas grandes devoções

Na Ilha de CARAS, galã Fábio Keldani de 'Fina Estampa' define-se como um homem vaidoso, esportista e religioso

Redação Publicado em 31/01/2012, às 17h55 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

No Espaço Praia de Coppertone, o ator joga badminton, esporte que está no programa das Olimpíadas de Londres, a partir de julho deste ano. - Mariana Vianna/A7 Fot. e Img; Agradecimentos: Levi's e Redley
No Espaço Praia de Coppertone, o ator joga badminton, esporte que está no programa das Olimpíadas de Londres, a partir de julho deste ano. - Mariana Vianna/A7 Fot. e Img; Agradecimentos: Levi's e Redley

Dono de um físico invejável, Fábio Keldani (31), o salva-vidas Victor de Fina Estampa, ao contrário de muitos homens, não vê problemas em assumir sua vaidade. E acredita que tal característica é decisiva até em seu caminho profissional, como contou na Ilha de CARAS. “Me preocupo com a estética, sim. O meio artístico é muito competitivo quando se trata de aparência, é inegável. Me cuido para ter mais oportunidades e, claro, pela sensação de bem-estar. Mantenho alguns bons hábitos com a alimentação, evito ao máximo comidas gordurosas. Além disso, adoro esportes. Pratico capoeira, futevôlei, natação e surfe”, justificou o ator e cantor. Campeão no Pro-AM CARAS US Open 2011, em Flushing Meadows, New York, torneio que une amadores e ex-profissionais do tênis, ele se empolgou em Angra para jogar uma partida de badminton. “Tem muita semelhança com o tênis, mas é outro tempo de jogo, com outra pegada. Eu achei bem interessante”, disse Fábio sobre o esporte, praticado com raquete e peteca, que desde 1992, em Barcelona, integra o programa olímpico. Intérprete de um personagem pacato e apaixonado pelo mar e a natureza, Fábio pôde doar muito de si mesmo para o papel. “Sou realmente fanático por praia. Adoro o verde, o sol. Curto uma vida saudável. É importante para o corpo e a alma. Também sou bem tranquilo e fico bem mais à vontade em casa do que em festas. Nunca fui de balada. Diversão é reunir os amigos para jogar conversa fora e tocar um violão”, revelou ele.

– Como surgiu a oportunidade de interpretar o Victor?

– Graças a um grande amigo que me viu em Eterna Magia, em 2007, minha primeira novela. Ele pediu meu videobook para mostrar ao Aguinaldo Silva. Um dia, por acaso, o encontrei em um restaurante e ele me disse que tinha adorado o material. E que eu iria fazer a novela! Foi um verdadeiro presente.

– Teve que fazer alguma preparação especial?

– Primeiro, voltei a nadar, tinha parado há algum tempo. Depois, fui conhecer um corpo de guardavidas. O trabalho deles é fantástico, realmente emocionante.

– Você tem uma pulseirinha de N. S. Aparecida. É religioso?

– Sou católico e devoto dela. De uns tempos para cá, experimentei ler passagens da Bíblia e pôr em prática os ensinamentos. Comecei cortando aquelas pequenas mentirinhas do dia a dia (risos). Também passei a mentalizar com mais intensidade o bem para as pessoas. Desde então, as coisas deram ainda mais certo para mim.

– Você também canta...

– É uma paixão. Em 2009, lancei um disco e fiz shows pelo Brasil. Isso também me deixou bastante realizado, o segredo do sucesso é estar sempre disponível artisticamente. No momento, estou investindo na carreira de ator. Mas vai que consigo tomar o mesmo rumo do Fábio Jr.?! Cantar e atuar ao mesmo tempo! Seria maravilhoso. Aliás, me chamo Fábio por causa dele (risos).

– E por falar em paixão, você está namorando atualmente?

– Não, no momento, solteiro.

– Deseja casar e ter filhos?

– Quero muito, mas não agora, talvez com uns 37 anos. Sou um cara bem família. Gosto bastante de curtir o próprio lar e estar cercado das pessoas que amo. Nunca fui da bagunça. Acho que serei um bom pai e marido.

– Tem um tipo preferido?

– É muito relativo. Não tenho um padrão idealizado. Ela simplesmente só precisa me encantar.