fashion Revolução

Anos 2000: A extraordinária revolução e influência do clã Kardashian Jenner

Entenda como o clã Kardashian-Jenner revolucionou o mundo da moda e dos reality shows

André Luiz Freitas Publicado sexta 19 março, 2021

Entenda como o clã Kardashian-Jenner revolucionou o mundo da moda e dos reality shows
O movimento Kardashian-Jenner nos anos 2000s - Foto/Divulgação E!

Nesta semana, o mundo se prepara para dizer um até logo a família Kardashian-Jenner. Após 14 anos e 20 temporadas, o reality show Keep Up With The Kardashians chegou ao fim - e de forma grandiosa!

Logo quando foi ao ar pela primeira vez, em 2007, a família mais "polêmica" das redes sociais era conhecida por seu falecido patriarca Robert Kardashian, um advogado que representava OJ Simpson, e sua filha Kim Kardashian, na qual a vida pessoal foi exposta através de um sex-tape [um vídeo pornográfico].

Mas, anos depois, as mulheres da família Kardashian e sua matriarca momager tornaram-se, por direito próprio, uma das personalidades mais famosas e influentes do mundo!

Após 20 temporadas, 10 nascimentos, nove spin-offs (incluindo Life of Kylie e o infeliz talk show de 2013, Kris), quatro casamentos no pequeno ecrã, inúmeras polêmicas, muitas críticas e um total de 675,9 milhões de seguidores no Instagram, mais tarde, as seis mulheres que continuam no programa - Kris, Kourtney, Kim, Khloé, Kendall e Kylie - provaram que, embora fossem “famosas por serem famosas” nos anos 2000, nos anos 2010 tornaram-se uma força cultural a ser reconhecida.

Desde o domínio na influência atual, falar sobre elas é um tanto quanto delicado e aberto há grandes discussões, devido ao estilo de vida que levam — na qual o resultado são inúmeras opiniões, tanto contra como a favor, principalmente se for discutido com outra celebridade. Mas, gostando ou não, as Kardashians estão a todo momento nas mídias e estão dando uma nova cara ao mundo da moda.

Para os fãs leais da série, a temporada final significa o fim de uma era de entretenimento e acesso à vida pessoal das estrelas, onde o próprio reality show documentou em detalhes, às vezes implacáveis e de forma invasiva. Mesmo para quem não assiste, o impacto do programa pode ser sentido; afinal, a influência do KUWTK entre as celebridades, beleza, empreendedorismo e status pode ser vista em capas de revistas e mídias sociais, em shoppings e e-commerce.

Novo formato de reality shows em Hollywood

Em suas primeiras temporadas, a cafonice autoconsciente de Keep Up With The Kardashians foi evidenciada nos créditos iniciais, até mesmo por não ser muito comum uma criança de 11 anos ensinar as irmãs mais velhas a como se dança em um pole-dance. A família, vestida de lantejoulas e cetim, tem como pano de fundo a cidade de Los Angeles. Uma melodia fraca assobiando enquanto eles posam para a câmera e chamam a atenção - e claro, mantendo Kim Kardashian no holofote. Essas pessoas, com sua casa de tamanho generoso e horários de trabalho aparentemente relaxados, estão claramente bem de vida. 

Não é de espantar que, ao longo da década, o formato KUWTK tenha influenciado inúmeros reality shows do gênero, como The Real Housewives - mas nenhuma chegou perto do sucesso mundial da família. 

Logo após a estreia no canal E!, Kim ganhou destaque internacional por conta do seu estilo e, em questão de meses, se tornou capa de milhares de revistas ao redor do mundo. Seguindo um pouco adiante, Khloé Kardashian conquistou seu espaço no mercado empresarial com a sua marca Good American (onde faturou US$ 1 milhão de dólares só no primeiro dia), Kendall Jenner se tornou a modelo mais bem paga do mundo e Kylie Jenner, a caçula da família, é nomeada bilionária aos 21 anos. 

Todos elas são proprietários de casas multimilionárias, seguidos por vários milhões de pessoas nas redes sociais. Acha pouco? A família ainda teria pedido o valor de 100 milhões de dólares para continuar o programa até 2020, segundo informações da Variety.

Como elas abriram as portas para os influenciadores?

Logo quando o Instagram foi lançado, em 2010, os primeiros "influenciadores" publicaram fotos conceituais, como o seu próprio almoço ou até mesmo uma foto do café da manhã. Já Kim se uniu à plataforma apenas em 2012, publicando uma foto sem glamour enquanto fazia a sua pose clássica.

Porém, ao longo dos anos, ela construiu uma marca na plataforma. Já pensou em ganhar US$ 1 milhão de dólares apenas com fotos?

Vale lembrar que a empresária não é a única, viu! Entre as 20 publicações com mais curtidas na plataforma de todos os tempos, sete são de Kylie! 

A caçula do clã tornou-se um fenômeno das redes sociais. Logo após ela admitir a mudança em seus lábios, aderindo ao preenchimento em maio de 2015, as solicitações de preenchimento aumentaram 70% ao redor do mundo.

Quer mais? A mãe de Stormi, que se tornou uma das maiores influenciadoras do mundo, fez o Snapchat perder mais de 1,3 bilhões do valor de mercado após revelar “não usar mais a rede social”.

Na maior parte da última década, os empreendedores foram inundados com pedidos desses efeitos e muito mais. Nos livros didáticos de beleza, publicidade e mídia do futuro, a década de 2010 será acompanhada pelos rostos do clã Kardashian-Jenner, que mais de uma vez foi chamado de "família real da América" .

As Kardashians estão tão envolvidas no modo como consumimos cultura que "Kim Kardashian" aparece como um exemplo de termo de pesquisa no Google Trends, sugerindo que quando uma pessoa recebe a possibilidade de adquirir conhecimentos infinitos, ela pode primeiro se perguntar o que Kim está fazendo.

Estabeleceu novos padrões de beleza:

A linhagem familiar, com algumas exceções, é irrealistas. Elas dizem que seus corpos - que estão em constante mutação - são esculpidos, talhados e modelados por meios não cirúrgicos, ou até mesmo por preenchimentos dérmicos, pó de contorno e exercícios. 

“Cirurgia Plástica” soam como um atalho para a interação entre a riqueza e o glamour de Hollywood, mas para as Kardashians, a ideia de bisturi na pele parece muito antiquada, muito carnuda, muito humana para a marca.

Mas como elas mudam tanto a aparência? Um bom exemplo disso, porém mais voltado à maquiagem, foi a divulgação em 2012 pela Kim Kardashian, por meio das redes sociais, sobre o uso da técnica do contorno como preparação de pele. O contour sempre foi usado, mas acabou sendo divulgado pela primeira vez por ela e se tornou uma febre desde então, surgindo cada vez mais novas técnicas e opções de maquiagem no mercado para essa finalidade.

Último acesso: 19 Apr 2021 - 05:42:44 (382140).

Leia também

TV CARAS