Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Eventos / One Day Golf

A FAMÍLIA: O PORTO SEGURO DE NELSON FREITAS

O HUMORISTA DO ZORRA TOTAL REVELA QUE A MULHER E A ENTEADA TRANSFORMARAM SUA VIDA

Redação Publicado em 22/02/2007, às 11h19

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
â¬SNão sabia nem cuidar de mim. Mas, quando encontrei Cris e as meninas, virei paizão.â¬
â¬SNão sabia nem cuidar de mim. Mas, quando encontrei Cris e as meninas, virei paizão.â¬
por Karine Tavares Ao lado da mulher, a procuradora da República Maria Cristina Cordeiro (41), Nelson Freitas (45) não lembra em nada seu personagem no humorístico Zorra Total, um marido traído. Apaixonados, eles vivem há seis anos em harmonia com Paulinha (16) e Gabriela (24), filhas de um relacionamento anterior de Cristina, e já têm um netinho, Felipe (2), herdeiro de Gabi. - Como se vê no papel de pai?Nelson - Sempre fui muito reticente em relação a filhos, achava que não sabia cuidar nem de mim. Mas, quando encontrei a Cristina, ela já tinha duas filhas que assumi. E fui paizão mesmo. Cristina - Nelsinho não se achava preparado para ser pai, mas sempre foi muito atencioso, preocupado, companheiro, principalmente com Paulinha, a mais nova. Tem um diálogo maravilhoso com ela. Melhor que o meu. - Nelson, como é ser avô tão novo, sem nem ter sido pai?Nelson - Ah! É muito bom. O Felipe traz uma alegria enorme e me dá experiências que eu não tive porque as meninas já eram grandes quando casei com a Cris. Dá trabalho, mas é o máximo acompanhar o progresso da criança nessa primeira infância. Cristina - Fui mãe com 17 anos. Gabi, com 22. No início, fiquei chocada. Mas agora curto. - Nelson, como é fazer sucesso na TV como marido traído... - Ouço piadas o tempo todo, as pessoas gritam os jargões do quadro.É muito engraçado. - Como lida com o assédio?Nelson - É difícil achar alguém que entenda e aceite algumas condições da vida do ator. Mas encontrei. E somos muito felizes. Agradecimentos: Complexo B, Dats Kat, Forum e Parceria Carioca. FOTOS:RODRIGO QUEIROZ/SPECTRUM