Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Bebê / Anuário

Um desmame sem crises

Voltar ao trabalho não significa deixar de amamentar. Com o uso de técnicas adequadas é possível manter o leite materno na dieta, interrompendo gradualmente e de forma natural a amamentação

Redação Publicado em 14/09/2011, às 23h55 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

O leite materno é naturalmente isento de contaminações, mas, se armazenado, exige cuidados - Shutterstock e Divulgação
O leite materno é naturalmente isento de contaminações, mas, se armazenado, exige cuidados - Shutterstock e Divulgação

Terminada a licença-maternidade, muitas mães se deparam com um novo desa o – como manter o aleitamento materno mesmo estando fisicamente distantes do bebê? “A resposta para essa frequente pergunta está no
armazenamento de leite materno”
, diz Maria Mercedes Sakagawa, nutricionista.

Para armazenar seu leite, a mãe terá apenas de se adaptar ao processo de ordenha, que pode ser manual ou mecânica. A ordenha manual é a mais indicada, por ser natural e menos agressiva (veja o procedimento no box). No entanto, quando a mãe se adapta aos equipamentos mecânicos, pode se beneficiar de um processo mais rápido para a coleta do leite.

O leite materno é o alimento mais indicado para os bebês, entre outros benefícios, por ser naturalmente livre de contaminações, já que vai direto do seio para a boca. No entanto, ao ser retirado e manipulado, ele requer alguns cuidados para evitar sua contaminação. O ideal é que a mãe faça a ordenha após o banho, retirando pulseiras, anéis e relógio, mantendo os cabelos presos com touca ou lenço e colocando uma máscara descartável ou fralda sobre o nariz e a boca. A lavagem das mãos, com água e sabão, deve ir até o cotovelo. Depois, é preciso enxaguar bem e secar as mãos com toalha limpa ou papel descartável.

Quanto ao material a ser utilizado para armazenagem (frasco e tampa), lave tudo com detergente e água corrente. Depois, ferva na água por dez minutos em fogo brando. Se preferir utilizar a bomba tira-leite, realize o mesmo procedimento. Depois de fazer a ordenha do leite, identifique o frasco com data e horário da coleta. A validade para consumo, na geladeira, é de 12 horas, e, no freezer ou congelador, de 15 dias.

Devidamente armazenado, o leite pode ser oferecido à criança quando a mãe não estiver presente, de preferência sem o uso de mamadeiras, para evitar que o pequeno se acostume com os bicos artificiais. É possível
alimentar a criança com o leite da mãe utilizando copinhos plásticos, desde que a pessoa que fique com o bebê conheça a técnica.

O DESMAME DEFINITIVO
Superada essa fase de adaptação, cedo ou tarde chegará o momento de desmamar o bebê. A Organização Mundial de Saúde recomenda que o aleitamento materno seja mantido até os dois anos, com alimentação exclusiva no seio materno até os seis meses. No entanto, o momento de desmamar pode variar de uma criança para outra e, de fato, não há idade certa para  interromper a amamentação. “Na maioria das vezes, a criança sinaliza o momento de parar de mamar. Isso acontece quando ela começa a descobrir paladares diferentes com a introdução de papinhas de frutas e legumes, o que gradativamente vai substituindo as mamadas”, afirma Maria Mercedes.

Algumas crianças, no entanto, podem resistir à interrupção de nitiva. É fundamental que a mãe insista no processo gradual, retirando progressivamente algumas mamadas do dia, tendo paciência e energia. Será necessário dispor de mais tempo para substituir o contato da amamentação por brincadeiras, ouvir música ou descobrir novos brinquedos. “É sempre importante lembrar que o desmame é apenas mais uma etapa no desenvolvimento da criança, como sentar, andar e falar”, conclui a nutricionista.

TIRANDO O LEITE

• Comece o processo massageando as mamas. Utilizando os dedos (indicador e médio), faça movimentos circulares no sentido da aréola na mama inteira;
• Os movimentos para coleta manual devem ser feitos na base da aréola em direção ao mamilo, alterando a posição;
• Após a massagem da mama, limpe com algodão umedecido em água fervida a região areolar e o mamilo (utilizar um pedaço de algodão para cada mama);
• Em seguida, despreze os primeiros jatos, utilizando novamente um algodão umedecido para cada mama. Esse cuidado é importante para deixar o canal de saída do leite limpo de resíduos da retirada anterior.

VOCÊ SABIA?
Existem casos em que o bebê fica mais manhoso quando a mãe está deixando de amamentá-lo e começa a passar mais tempo distante. Alguns bebês inclusive não aceitam a papinha se for a mãe quem a oferece. Não esqueça que o desmame é uma fase de desligamento, portanto é importante paciência, tranquilidade e principalmente, transmitir segurança à criança neste período.