Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / Abriu o jogo!

Tiago Leifert fala sobre saída da Globo e revela sonho profissional: "Tenho vontade"

O apresentador Tiago Leifert abriu o jogo sobre a decisão de deixar

CARAS Digital Publicado em 02/06/2022, às 18h56

Tiago Leifert fala sobre saída da Globo e revela sonho profissional: "Tenho vontade" - Reprodução/YouTube
Tiago Leifert fala sobre saída da Globo e revela sonho profissional: "Tenho vontade" - Reprodução/YouTube

Tiago Leifert participou do programa Cara a Tapa, no canal do YouTube de Rica Perrone, e abriu o jogo sobre sua saída da Globo.

O apresentador, que deixou a emissora em setembro do ano passado, e explicou que ficar perto de sua filha, Lua (1), durante a luta contra o câncer era sua prioridade, mas isso não foi o único motivo, já que ele acredita que chegou "mais longe do que imaginava".

"Eu saí porque eu cheguei muito mais longe que eu imaginava. Depois que faço nove temporadas de 'The Voice', tudo que fiz no esporte e faço duas temporadas históricas do 'BBB', eu pensei que estava bom. Não tem mais para onde ir e não tem como exigir mais nada", revelou ele.

Leifert afirmou que mesmo decidindo sair da Globo, tem um carinho muito especial pela emissora. "Eu sou time Globo, mais do que o São Paulo. Se tiver um amistoso entre a Globo e o São Paulo, eu jogo pela Globo", garantiu ele, referindo-se ao time do coração.

Planos para o futuro

Ainda durante a entrevista, Tiago Leifert revelou seus planos para o futuro e contou que tem o sonho de escrever uma ficção.

"Eu quero escrever ficção. Um filme, uma série, talvez uma minissérie que eu me daria melhor. Porque eu lidei muito com esporte e você tem que condensar aqueles 90 minutos numa matéria de dois e três. Acho que eu conseguiria em pegar essas que são baseadas em fatos e tentar contar. Eu tenho vontade de fazer isso, começar numa não-ficção e depois uma ficção", revelou.

Confira a entrevista na íntegra: