Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / ENTREVISTA

Rainha da bateria, Erika Januza exalta Carnaval: ‘É a época mais feliz do ano para mim’

Em entrevista exclusiva à Revista CARAS, atriz comenta sua paixão pela festividade e fala sobre disciplina durante o feriado

Erika Januza exalta paixão pelo Carnaval - Guilherme Lima
Erika Januza exalta paixão pelo Carnaval - Guilherme Lima

Atriz e modelo, Erika Januza (38) está como rainha da bateria da Unidos da Viradouro, esse já é o seu terceiro ano à frente da vermelho e branco de Niterói. Em entrevista exclusiva à Revista CARAS, a artista compartilha um pouco mais sobre sua paixão pelo Carnaval: “É a época mais feliz do ano para mim”. 

Mesmo com tanto amor pela festividade, a atriz garante que essa também é uma época que exige muita disciplina, além de meses de dedicação e preparo físico: “Eu me alimento melhor, faço um bom check-up para saber como está minha saúde e me dedico mais à malhação”, comenta.

“O principal preparo para mim é ensaiar com minha escola, minha bateria. O samba é um cardio poderoso e estar em comunidade nessa preparação só me traz benefícios. Além, claro, do envolvimento com o enredo, com os ritmistas e aprimoramento do fôlego, que são essenciais para atravessar bem a Sapucaí e a maratona de ensaios”, diz.

Emocional em dia

Durante a entrevista, Erika também comenta sobre a importância de um preparo emocional devido os comentários negativos que acontecem nas redes sociais nessa época do ano.

 “Tenho acompanhado esse infeliz movimento. As pessoas gastam muito tempo como juízes da vida alheia. Ter sua opinião é válido. Mas diminuir os outros não. Estar ali como rainha, musa ou o que quer que seja dentro do carnaval demanda uma superdedicação”, afirma a atriz.

Por fim, Erika também pontua a sobre o valor da diversidade e a importância de evitar comparações: “Cada pessoa samba de um jeito, com suas características. E não vou e nem quero ficar igual a ninguém. Se a gente não se blindar, a gente pira”. 

“A beleza do Carnaval está na diversidade. O Carnaval é uma época tão feliz e é para todos”, finaliza Erika.