Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Após o sucesso em Amor à Vida, Leona Cavalli faz viagem turística ao Egito

Com um grupo de amigos, seus parceiros na ONG Paz Sem Fronteiras, a atriz viveu a experiência de estar aos pés da Esfinge de Gizé

CARAS Publicado em 22/04/2014, às 16h13 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Leona Cavalli - Divulgação
Leona Cavalli - Divulgação

Explorar lugares históricos, repletos de monumentos milenares, é uma das paixões da atriz Leona Cavalli (44) e o fator que a fez escolher o Egito, no norte da África, para curtir suas merecidas férias, após o sucesso como a médica Glauce, na trama Amor à Vida, da Rede Globo. Pela segunda vez no país, que visitou em 2011, quando encenou lá o monólogo Máscaras de Penas Penadas, a gaúcha conferiu pontos turísticos como o Templo de Osíris pela primeira vez. “O Egito tem mui tas atrações. É sempre uma viagem intensa e grandiosa. Evoca energias ancestrais, além da beleza. Me emociona estar em um local tão importante para a civilização e para a arte”, acentua a bela Leona.

Com um grupo de amigos, também seus parceiros na ONG Paz Sem Fronteiras, Leona ainda vivenciou uma experiência única: ficar aos pés da Esfinge de Gizé. “Os turistas, em geral, só podem vêla de longe. Mas eu consegui uma autorização para poder me aproximar. Foi mágico!”, conta ela, que retribuiu a concessão entoando cânticos que evocam a paz ao lado do coral do grupo do qual faz parte. “O país está passando por conflitos e momentos de violência, que podem espantar os viajantes, mas eu quis voltar para lá mesmo assim e fui recebida com muito carinho. Os presentes ficaram muito felizes com a nossa cantoria. Me senti como se estivesse em uma missão diplomática”, relembra ela, que fez questão de usar trajes típicos. “Foi mais uma homenagem que prestei a eles.”

Outro momento inédito em sua estada foi assistir ao amanhecer por trás das pirâmides. “Levantamos cedo para chegar lá às 6 da manhã. Foi espetacular. Uma beleza incomum”, destaca a artista, que percorreu o caminho de camelo. “Em 2011, apenas montei para tirar a foto. Desta vez, quis passear com eles. Tive certo receio no começo, mas depois me diverti muito. É interessante porque remete a um meio de locomoção da antiguidade”, explica. Morando em um apartamento em São Paulo desde o começo do ano, Leona se esbaldou no mercado da capital egípcia, Cairo, onde comprou itens de decoração. “Passei um dia fazendo compras. Encontrei lindas esculturas. Comprei alguns instrumentos musicais antigos, um deles feito de concha, para mim, e um maravilhoso tambor de madrepérola para um amigo”, detalha a gaúcha.

De volta ao Brasil, Leona já tem planos para o seu próximo destino. “Quero voltar para a Turquia. Antes de chegar ao Egito, fiz uma rápida passagem, apenas um dia, por Istambul, mas bastou para ficar apaixonada. Também quero visitar a Índia e conhecer a cultura maia do México”, planeja. No entanto, os novos carimbos no passaporte devem demorar a acontecer por conta da sua agitada agenda de compromissos profissionais. Em cartaz com o divertido espetáculo sobre aventuras e desventuras amorosas e sexuais E Aí, Comeu?, em turnê pelo Brasil após temporada de sucesso no Rio, Leona também se prepara para estrear como diretora no curta-metragem O Arlequim da Rua 18. “Vamos começar a rodar em junho. Estou ansiosa. É uma experiência que amplia os meus horizontes na atuação”, antecipa ela, no elenco e produção do filme. “Estou escrevendo um livro, fazendo teatro, me preparando para o curta e ‘reservada’ para uma novela na Globo, que ainda não posso contar qual é. O trabalho me alimenta!”, festeja a talentosa atriz.