Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Bastidores

Globo e Xuxa Meneghel lançam novas NFTs no Xuxaverso

Fãs de Xuxa Meneghel já podem adquirir as NFTs Diamante e Platina no Xuxaverso

por Priscilla Comoti

pcomoti_colab@caras.com.br

Publicado em 15/09/2023, às 12h40

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Globo e Xuxa Meneghel lançam novas NFTs no Xuxaverso - Foto: Divulgação
Globo e Xuxa Meneghel lançam novas NFTs no Xuxaverso - Foto: Divulgação

A Globo e a apresentadora Xuxa Meneghel acabam de lançar a 5ª coleção do Xuxaverso, que conta com a venda de 10 NFTs (Non-fungible Token). A nova coleção conta com nove artes na categoria platina e uma na categoria diamante, que é a mais rara e valiosa.

A NFT Diamante traz uma imagem da apresentadora em close durante um momento intimista e também tem o ingresso individual para um evento com a presença de Xuxa no Rio de Janeiro, com direito a tirar foto com ela.

As NFTs do Xuxaverso começaram a ser vendidas após o lançamento do documentário sobre a vida de Xuxa Meneghel no Globoplay para celebrar os 60 anos de vida da artista. O projeto foi dividido em seis coleções de NFTs, que é o tipo de tecnologia que permite que as pessoas e empresas registrem um arquivo digital único e insubstituível. Cada coleção do Xuxaverso tem 10 artes que se encaixam nas categorias de ouro, platina ou diamante, e os compradores podem colecionar suas artes em uma área digital exclusiva. O projeto pode ser adquirido pela loja digital do Xuxaverso.

Xuxa foi tema de reportagem no New York Times

A apresentadora Xuxa Meneghel foi tema de uma reportagem do jornal The New York Times e foi comparada com a boneca Barbie. Na publicação, a estrela foi definida como um fenômeno que tomou conta dos anos 1990 na TV brasileira e também em outros países, incluindo sucesso com shows e produtos com seu rosto e nome.

Então, a publicação falou sobre Xuxa em comparação com a boneca Barbie. “Assim como a famosa boneca, Xuxa também é branca, magra, loira e de olhos azuis. Em seu programa infantil, ela com frequência usava saias curtas e botas de cano alto ao sair de uma nave espacial decorada com lábios vermelhos gigantes. E, assim como a Barbie, ela se tornou ídolo para seus fãs, que cresceram querendo ser como a Xuxa e seu elenco de dançarinas adolescentes brancas, as Paquitas”, escreveram.

Então, a publicação falou sobre Xuxa – O Documentário, do Globoplay, que definiram como um acerto de contas. Eles contaram que a apresentadora falou sobre “diversidade, padrões de beleza e sexualização” durante seus anos de sucesso.

Tanto que Xuxa falou para o jornal sobre as mudanças na sociedade hoje em dia. “A culpa não é do Xou da Xuxa. É a culpa de tudo que era passado para a gente como normal”, disse ela, e completou: “Eu não via isso como errado naquela época. Hoje sabemos que está errado”.

O jornal norte-americano ainda destacou quando ela quis deixar de ser a boneca na TV. “Quando se tornou mãe, ela cortou o cabelo como forma de protesto.'Não quero mais ser boneca', disse ela, exibindo o corte curto e platinado que mantém há anos”, escreveram.

Por fim, o The New York Times faz uma análise sobre as mudanças no campo da diversidade no Brasil. “Nos últimos anos, a televisão brasileira deu grandes passos em direção a uma maior diversidade. Os protagonistas das três principais novelas brasileiras agora são atores negros, e mais programas de notícias e política são apresentados por apresentadores negros. Xuxa disse que o debate sobre seu impacto lhe ensinou muito sobre si mesma e sobre a sociedade. Para a apresentadora, apenas se aprende o certo “quando a gente vê que está no caminho errado”, disse ela. “Então acho que tive que passar por coisas para poder chegar aqui”", finalizaram.