Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Receitas / Gourmet

O lado confeiteiro da estrela dos musicais brasileiros Kiara Sasso

Criada em meio ao clima artístico de Los Angeles, nos Estados Unidos, Kiara Sasso mostra que, além do talento de protagonista dos musicais 'A Bela e a Fera' e 'Mamma Mia', sabe preparar deliciosos doces tipicamente norte-americanos

Paola Donner Publicado em 16/07/2012, às 18h55 - Atualizado às 20h07

Em seu apartamento, Kiara Sasso mostra os deliciosos cupcakes tipicamente norte-americanos que preparou - Marcela Beltrão / Milenar Imagens
Em seu apartamento, Kiara Sasso mostra os deliciosos cupcakes tipicamente norte-americanos que preparou - Marcela Beltrão / Milenar Imagens

O incontestável talento de Kiara Sasso como atriz e cantora já é conhecido por todos, porém, há uma aptidão desta grande artista que ainda não foi mostrada ao grande público: o de confeiteira. Carioca da gema, ela foi criada entre o Brasil e os Estados Unidos, mais especificamente em meio ao clima artístico de Los Angeles, onde ingressou no curso de teatro musical de uma renomada universidade aos 19 anos, até regressar às terras verde-amarelas, em 2002, para protagonizar seu primeiro grande musical, A Bela e a Fera.

Desde então, Kiara adotou São Paulo como sua casa e superou a distância e a saudade que sente dos pais, que ainda residem no país norte-americano, para se realizar profissionalmente. Aliás, foi com o pai, italiano de nascimento, que deu os primeiros passos na cozinha, preparando molhos e massas. Há cerca de um ano, enquanto se tratava de uma traqueobronquite, ela descobriu a vocação para fazer doces e não parou mais.

Com exclusividade à CARAS Online, Kiara prepara alguns de seus doces favoritos e conta um pouco de sua trajetória como confeiteira. Confira!

- Quando e por que você começou a fazer doces?
- Faz pouco mais de um ano, quando fiquei afastada do Mamma Mia durante cerca de três semanas, pois estava com traqueobronquite. Já tinha lido todos os livros e visto todos os vídeos que tinha em casa, não tinha mais o que fazer, então decidi fazer cupcakes. Nas primeiras vezes, é claro, nem tudo deu certo, então fui aperfeiçoando aos pouquinhos e me empolguei mesmo, tanto que agora faço para os aniversários dos meus amigos e tem até gente que encomenda. Adoro fazer, curto demais, porque me divirto muito.

- Sempre teve intimidade com a cozinha?
- Um pouco. Meu pai é italiano e ele cozinha extremamente bem, então, já sabia fazer massas e molhos. Sempre brinco dizendo que o dia que entrar um molho de tomate pronto aqui em casa vai aparecer um agente do consulado italiano para pegar meu passaporte de volta [risos]. Posso dizer que preparava algumas coisas, principalmente massa, mas não era muito boa para fazer doces. Os doces vieram de mim, sozinha, pegando livro e pesquisando na internet.

- Então você aprendeu a cozinhar com o seu pai, ao invés de sua mãe?
- Sim, foi mais com o meu pai. Lá em casa é ao contrário: é o homem que vai para a cozinha.

- Foi difícil encontrar material de pesquisa nesta área da culinária?
- Hoje em dia, na internet, você encontra qualquer coisa, inclusive dicas e soluções para quando o bolo desanda. Em português não tem tanta opção, mas em inglês há muita coisa, bastante informação. Além disso, com o tempo fui comprando alguns livros, principalmente quando viajo para fora do Brasil.

- Você morou muitos anos nos Estados Unidos e seus pais ainda moram lá. O cupcake sempre fez e ainda faz parte do seu cardápio de doçuras?
- Sempre que via um bonito eu me jogava. Adoro doce, sou uma formiga, mas, assim como os molhos, gosto de fazer todo o processo. Não compro bolo de caixinha, por exemplo, acho que fica com gosto artificial.

- Tem algum doce que você não fez ainda e pretende se dedicar mais?
- Quero fazer mais tortas.

- Você disse que engordou... Não estava falando sério, né?
- Falei sério, sim [risos]. Já comecei a dieta, mas agora tenho que continuá-la, porque fui passar alguns dias em Salvador e abusei das comidas de lá, como bobó e moqueca. Na verdade, não tenho problema com peso, sou uma pessoa que come mesmo, mas também não posso surtar e achar que posso comer qualquer coisa a qualquer hora sem consequências.

- Você gosta de cozinhar para sua família e seu namorado, Ricardo Nunes?
- Gosto muito, adoro! Meu namorado é o que mais se beneficia, mas ele está emagrecendo agora, pois deu uma engordada por causa dos doces.

- Falando sobre trabalho, como está a vida profissional?
- Hair foi o último espetáculo que eu fiz, que terminou dia 29 de abril. Estou aproveitando esse tempo para dar uma respirada, pois foi o terceiro musical seguido que eu emendei, do tipo estar em cartaz com um enquanto já ensaia outro. Mas, nesse tempo, fiz um trabalho em Salvador, ajudei a escalar e preparar o elenco de um musical lá. Segunda-feira, eu começo os ensaios de um novo espetáculo, mas a assessoria não me autorizou a falar qual é. Esse musical estreia aqui em São Paulo.

- Dos musicais em que atuou, qual é o seu favorito?
- A Bela e a Fera foi muito marcante, porque foi o primeiro grande espetáculo que fiz, mas o Mamma Mia foi delicioso. Por mim, poderia ficar em cartaz com ele por mais um ano.

Veja na TV CARAS as habilidades de Kiara Sasso na cozinha!