Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Na Ilha de CARAS, Vanessa Gerbelli fala sobre namoro e retorno à Globo

A Juliana de Em Família vive período de renovação e festeja felicidade no amor e no trabalho

CARAS Publicado em 05/03/2014, às 15h00 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Vanessa Gerbelli - Caio Guimarães
Vanessa Gerbelli - Caio Guimarães

A vida deVanessa Gerbelli (40) passou por uma verdadeira reviravolta nas últimas semanas, como ela sublinhou em temporada na Ilha de CARAS. No campo profissional, saboreia o sucesso da volta à Globo após 10 anos no papel da Juliana de Em Família, de Manoel Carlos (80), autor que lhe alçou ao estrelato em Mulheres Apaixonadas (2003) e costuma elogiá-la sempre em público. Na vida pessoal, após passar um tempo preferindo não comentar o assunto, assumiu o romance com Gabriel Falcão (23), galã de Malhação e 17 anos mais novo. Mesmo “encabulada” quanto ao momento afetivo, a atriz falou com exclusividade à CARAS sobre isso. “Estou namorando, feliz. Estou na boa”, disse ela, que já apresentou o amado para o filho, Tito (6), da união com o diretor Vinicius Coimbra (42). Vanessa e Gabriel se conheceram quando contracenaram no musical Quase Normal, em 2012, trabalho que rendeu à estrela prêmios como o da APTR de Melhor Atriz Protagonista e o de Melhor Atriz de Musical pelo Qualidade Brasil. Feliz no amor e na carreira, Vanessa discorre com entusiasmo sobre o novo desafio na TV, após não renovar contrato com a Record e passar os últimos dois anos dedicados ao teatro e à pintura, paixão que alimenta há 18 anos. Em fevereiro, inclusive, exibiu seus quadros em exposição em Berlim, Alemanha. “Vou tentar conciliar as duas atividades, mas é difícil. A novela consome muito. Mas estou bastante contente com a Juliana. É o papel mais intenso que já fiz na televisão”, revelou ela.

– Qual o sentimento em retornar para a Globo?
– Comecei na emissora. Fiz papéis muito bacanas ao longo de cinco anos. Há uma alegria.

– Você teve medo de abrir mão da estabilidade na Record para buscar novos caminhos?
– É muito confortável ter um contrato longo, mas o que aconteceu foi mesmo uma inquietação em relação à profissão. Queria fazer outras coisas na televisão. Me preparei financeiramente para isso e apostei. Já tinha muitas propostas no teatro, sabia que não iria morrer de fome. (risos)

– O convite de Manoel Carlos demorou a acontecer?
– Quando terminei o contrato  com a Record, pouco tempo depois apareceram algumas propostas da TV Globo. A do Maneco foi irrecusável. É uma honra dividir uma novela de novo com ele. E reencontrar Bruna  (Marquezine) é um prazer, porque estou confirmando o que já intuía na época em que trabalhamos juntas em Mulheres Apaixonadas: ela é uma grande atriz. Está comprovando isso mais uma vez agora. E, além de tudo, está linda.

– Você disse que Juliana é a personagem mais intensa que já fez na TV. Como se preparou?
– Conto com ajuda da Kátia Achcar, que, além de ser psicóloga, é preparadora de atores. É importante ter mais conhecimento sobre o desequilíbrio da Juliana, o que a perda de bebês na gravidez pode causar a uma pessoa. Precisava estar preparada emocionalmente. Um papel como esse, realmente, exaure. Já terminei de gravar e fiquei com a vista embaçada, com náusea.

– E já sofreu algum aborto em sua vida?
– Nunca! Graças a Deus!

– Com tanta dedicação à novela, como você administra a rotina de seu filho?
– De longe. E também conto com a ajuda do pai dele. Sei que Tito já compreende meu trabalho, mas sente falta. Quando chego em casa, ele vem pulando de alegria. É o que recarrega a minha bateria.

– Como se divertem juntos?
– Não consigo dizer não para ele. Estou um zumbi, cansada, mas faço isso. Nossa diversão principal são os jogos de tabuleiro. Sou uma mãe apaixonada. Uma outra coisa que faço muito com Tito é escutar o que ele tem a dizer. Não vou impor algo que seja da minha natureza. Quero que possa ter liberdade e cresça um indivíduo realmente seguro e feliz.

– É sempre zen assim e leva as conversas com tranquilidade?
– Mais ou menos. (risos) Busco isso. Faço meditação, yoga, mas estou longe de ser o que gostaria. No relacionamento com as pessoas, não sou explosiva, sou muito controlada... Porém, tenho a minha ansiedade de atriz. Estou tentando neutralizar isso.