Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Deck Praia

By Tatiana Lopes, inspirado em Bali

Redação Publicado em 22/12/2010, às 18h45 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h25

Tatiana explora o espírito alegre e colorido e a religiosidade do povo de Bali em cada detalhe. - CADU PILOTTO; PRODUÇÃO: CLAUDIO LOBATO E ANA LUIZA VEIGA
Tatiana explora o espírito alegre e colorido e a religiosidade do povo de Bali em cada detalhe. - CADU PILOTTO; PRODUÇÃO: CLAUDIO LOBATO E ANA LUIZA VEIGA
Ao desbravar histórias sobre Bali, uma das 13 mil ilhas da Indonésia, Tatiana Lopes (34) descobriu um povo alegre e muito prestativo. O nome, por exemplo, deriva de Wali, palavra que no sânscrito (uma língua hindu), signifi ca sacrifício oferecido a Deus, adoração, culto e oferenda. Nessa linha da espiritualidade, ela tocou o seu projeto, já que a maioria da população segue o budismo e o hinduísmo. Duas esculturas em formato de deusas se destacam no ambiente. "Eles têm uma ligação muito forte com isso. Uma prática diária das mulheres em Bali é fazer oferendas aos seus deuses", disse Tatiana, estreante na decoração da Ilha. O que também encantou a arquiteta foi a diversidade de cores, presente nos tecidos e roupas. "Normalmente, o meu tipo de decoração segue mais para o branco, bege, cinza. Mas o fato de ter que trabalhar com esse tema num local como a praia, me proporcionou uma chance de inovar e criar coisas coloridas. Com isso, procurei montar um espaço bem alegre", explicou a profissional, que usou muito laranja nas almofadas, tom presente na bandeira de Bali. Ela também não esqueceu do conforto e da diversão dos vips à beira-mar, utilizando sofás e uma chaise de madeira. "Quando a gente está numa praia, a vontade que se tem é de se jogar, ficar esparramado nas cadeiras, poltronas ou na areia mesmo", empolgou-se ela. Entre outros elementos de enfeite, um guarda-sol em estilo oriental, uma colcha pendurada na parede com a imagem de Buda, além de objetos artesanais feitos em Bali, como girafas e gaiolas. "Me parece que lá é tudo em excesso, desde as cores, até os detalhes no acabamento dos trabalhos manuais", justificou Tatiana.