Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Com quase 40 anos, Bianca Rinaldi conta seus segredos de beleza na Ilha de CARAS

Faltando pouco para chegar aos 40 anos, Bianca afirma não sentir o peso da idade e exibe o belo corpo, conquistado com malhação e alguns anos de ginástica olímpica

CARAS Publicado em 07/05/2014, às 19h43 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Bianca Rinaldi - Selmy Yassuda; Beleza: Duh; Produção: Christina Boller
Bianca Rinaldi - Selmy Yassuda; Beleza: Duh; Produção: Christina Boller

Renovada, realizada, plena e feliz. Todos esses adjetivos fazem parte do novo momento da atriz Bianca Rinaldi (39), no ar como a médica Silvia da novela global Em Família, de Manoel Carlos (81). Após dez anos como estrela na Record, a atriz retorna para a emissora onde deu seus primeiros passos na dramaturgia, nas novelas Cara & Coroa, em 1995, e Explode Coração, no mesmo ano. “Criou-se muita expectativa com essa volta, mas tudo aconteceu de forma natural. Gosto de iniciar e encerrar ciclos, ver o começo do próximo. Foi muito bom esse recomeço. Achei que essa era a hora de experimentar outras coisas”, diz ela, durante momentos de reflexão na Ilha de CARAS, em Angra dos Reis, no paradisíaco litoral fluminense.

Mãe de duas meninas lindas, as gêmeas Sofia e Beatriz (4), fruto da união de 13 anos com o empresário Eduardo Menga (61), a atriz explica que é preciso ter muita organização e força de vontade para conciliar uma rotina atribulada de gravações de uma trama no horário nobre com a maternidade e a vida pessoal. Apesar da pouca idade das herdeiras, a estrela diz que elas entendem seu trabalho e, agora, como não são mais bebês, é mais fácil sair de casa sem ter o “coração partido”. “Às vezes, elas pedem para eu ficar em casa, dá uma dorzinha, mas elas compreendem. Minha mãe sempre trabalhou muito, ficava ausente, então eu tento ensinar a razão disso. Falo que é legal trabalhar, que elas vão gostar e que o trabalho serve para nos trazer felicidade, ganhar dinheiro e comprar as coisas. Elas já até juntam moedinhas e têm um pouco essa noção”, conta ela, que, claro, também não deixa de lado os momentos a dois com o grande amor de sua vida. “Eduardo é meu anjo da guarda e muito cúmplice e amigo. Isso é raro de se encontrar”, garante a bela, emocionada.

– Por que saiu da Record?

– Chega uma hora em que você quer se renovar e achei que havia chegado o momento. Eu estava no meu limite. Me propuseram um contrato muito longo, de seis anos, e, se eu não saísse agora, talvez não conseguisse viver outros desafios na minha vida.

– E como aconteceu essa volta para a Globo?

– Quando encerrei meu contrato, em julho do ano passado, soube que o Maneco estava terminando de escalar o elenco para a novela, e mandei um e-mail, dizendo que estava disponível, e ele foi super atencioso comigo. Foi sem pressão de qualquer lado. Trabalhar com ele é um privilégio, sou muito fã.

– Voltar logo em uma novela das 9 traz certa ansiedade?

– É uma responsabilidade, mas eu procuro não criar expectativas porque o resultado de uma novela é mostrado no dia a dia. Sei que as críticas podem vir, mas estou muito focada, muito atenta ao meu trabalho. O que vier é lucro. Quero fazer o meu direito, estou feliz com o aqui e o agora.

– Esse ano você faz 40 anos. É um número que assusta?

– Eu já comecei a esquecer minha idade. (risos) Acho que quando você fala 40 tem um peso, mas eu não sinto esse peso... As mulheres de hoje se cuidam mais, as pessoas estão mais voltadas para a saúde, o bem-estar físico e mental e isso ajuda a ficar mais jovem.

– Você está bem magrinha. Como cuida do corpo?

– Não me acho tão magra como as pessoas falam. Fiz Ginástica Olímpica dos 4 aos 12 anos, então tenho uma certa musculatura. Adoro fazer spinning e também musculação. Minha alimentação também é regrada na medida do possível. Procuro comer verduras, legumes e, carne, somente duas vezes por semana. Quando decido fazer alguma dieta emergencial, tomo muita sopa, como gelatina diet à vontade, queijo minas com peito de peru, iogurte desnatado. Não é nada radical.

– Como conciliar a vida em família com a rotina de trabalho?

– A gente dá um jeito. Sempre fui muito organizada na estrutura com minhas filhas. Para estudar, preciso me trancar no quarto e ficar focada, ter o meu momento. Mas, fora isso, meu tempo livre é delas. Elas compreendem a minha rotina, sempre fui muito sincera. Amo o que eu faço, meu trabalho é minha vida e não seria feliz se não estivesse trabalhando. Minha vida não pode parar por conta delas e elas entendem.

– Como é a personalidade das meninas?

– Elas são completamente diferentes. A Sofia, por exemplo, adora doce, é mais meiga, dengosa. A Beatriz é do esporte total, adora correr, nadar e não quer parar. Elas me dão uma canseira porque estão na fase de questionar tudo, mas eu acho isso genial, elas querem se informar. Adoro acompanhar o crescimento e a evolução delas.

– O que gostaria que elas herdassem de você e do seu marido?

– Valorizarem e serem gratas às coisas simples que a vida nos proporciona, ter sonhos e ir atrás deles, com garra e perseverança.

– O Eduardo te ajuda nas tarefas com as meninas?

– Sim, a cada dia que passa ele me surpreende mais. Hoje, ele participa mais do que na fase inicial, ensina joguinhos, vê filminhos e brinca com elas. Outro dia, eu precisava dormir bem para acordar e gravar no dia seguinte e elas não conseguiam dormir. Então ele ficou com elas a noite toda. Ele me ajuda muito e é meu parceiro.

– Como cultivar o bom relacionamento por tanto tempo, sem crises ou brigas?

– Com o diálogo, pois sem ele um relacionamento não dura. Já fizemos terapia de casal no início da relação e foi ótimo, vale para a vida toda. Nós já sabemos como resolver as coisas e, se tiver que procurar ajuda, nós procuramos. Tem certas coisas que o casal não consegue resolver sozinho. Acho que companheirismo é a palavra que define o nosso relacionamento. Gostamos de fazer tudo juntos, compartilhar as nossas coisas e é estranho fazer algo sem ele.