Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Fashion / SPFW

Nem tudo é bom na profissão de modelo segundo a top Laís Oliveira

Laís Oliveira comenta o lado negativo da profissão como modelo e conta a experiência mais desagradável que já teve que superar

Redação Publicado em 23/01/2012, às 22h46 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Laís Oliveira - João Passos
Laís Oliveira - João Passos

A top Laís Oliveira (22) conversou com a CARAS Online nesta segunda-feira, 23, antes de seu desfile para a grife Uma. Ela revelou que alguns trabalhos pedem grandes transformações no visual da modelo e que nem sempre são agradáveis. A sua experiência mais constrangedora foi um aplique de cabelo que teve que colocar para um editorial da revista Elle britânica: "Eram 30 apliques coloridos e eu precisei ficar com eles durante três dias. Era bastante incômodo, pesava muito e tinha muita cola", disse. "Além disso, tive que ir para as agências e fazer casting com esse cabelo", brincou.

Todas essas mudanças acabam danificando o cabelo, mas Laís contou que costuma fazer um tratamento mais profundo uma vez por mês e que no geral usa shampoo comum.

Sobre as tendências que viu serem desfiladas nesta 32ª edição da SPFW, Laís destacou as calças de couro com bocas mais amplas e que para o inverno prefere "sobretudos e casacos grandes e chiques que dá para usar com uma blusa confortável embaixo".