Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Em 'Boogie Oogie', Sandra, protagonista de Isis Valverde, investe em blusas de crochê. Saiba como usar!

Para deixar seu estilo mais romântico, a hippie usa a peça que, adaptada para os dias de hoje, pode ser usada até em uma balada. Consultoras de moda dão dicas; confira!

Luiza Camargo Publicado em 07/10/2014, às 17h29 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Isis Valverde como a Sandra de Boogie Oogie - Reprodução/TV Globo
Isis Valverde como a Sandra de Boogie Oogie - Reprodução/TV Globo

Em Boogie Oogie, Sandra (Isis Valverde) é uma legítima hippie dos anos 70. Adepta de saias longas, batas e brincos artesanais, a protagonista da trama das 6 também adora usar blusas e regatas de crochê. Básica e confortável, a peça complementa o visual romântico da personagem.

+O passo a passo da maquiagem natural de ísis Valverde em Boogie Oogie

Para usar blusas deste estilo, o ideal é se inspirar em Sandra quando o assunto é comprimento. A morena sempre usa peças do tamanho certo para o contexto.

As blusinhas de crochê devem terminar no ‘ossinho’ da barriga, quase na cintura. Peças muito compridas e curtinhas vão acabar engordando a mulher”, orienta Bia Kawasaki, personal stylist de São Paulo.

Sandra, mesmo vivendo em 1978, segue um regra fashion que persiste até os dias de hoje: une uma peça justa com outra mais larga, para harmonizar o visual. Geralmente, suas blusas de crochê são mais justinhas, por isso, sempre usa elas com calças flare, que também são chamadas de "boca de sino", ou com saias longas.

Porém, ela não é necessariamente uma peça "hippie". Fazendo combinações certeiras e substituindo os sapatos, as blusas de crochê podem ser até ótimas opções para uma balada, por exemplo.

O crochê é uma tendência que já se usou no verão passado e promete continuar em alta em 2015. Ele pode ser usado fora da praia e até no trabalho. Uma blusa de crochê com forro e um blazer, por exemplo, cria um look corporativo de verão. Como o crochê tem esse ar artesanal e hippie, exige contraste com uma sandália mais chique ou um scarpin, por exemplo. Por causa da transparência, funciona muito bem para a noite e dá para fazer uma brincadeira usando um body por baixo. O forro nem sempre precisa ser da mesma cor da peça. Hoje dá para fazer uma brincadeira de cores”, afirma Astrid Façanha, professora dos curso de moda do Senac São Paulo.