Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Leticia Sabatella e Fernando Alves no castelo de CARAS

No castelo de CARAS, atriz exalta amor e elo artístico com Fernando

CARAS Publicado em 13/11/2015, às 12h07 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Em Tarrytown, NY, o par narra como casamento e profissão se fundem no dia a dia. - MARTIN GURFEIN
Em Tarrytown, NY, o par narra como casamento e profissão se fundem no dia a dia. - MARTIN GURFEIN

Algumas horas ao lado de Leticia Sabatella (43) e Fernando Alves Pinto (46) são suficientes para perceber que o casal respira arte. Casados desde 2013, eles compartilham as delícias da vida a dois e a paixão pelo ofício. “Nosso encontro foi artístico e amoroso, nos incentivamos. Nando me inspira e somos muito parceiros”, exaltou a atriz. “É uma parceria que fica cada vez mais gostosa e frutífera”, emendou o ator, durante estada no Castelo de CARAS, na charmosa Tarrytown.

A atmosfera artística somada ao amor e à admiração mútua que os une é o segredo da relação. “Nando tem uma capacidade de amor enorme. Admiro sua ética, o bom humor, o talento, a organização, a cordialidade, a delicadeza com todos. Ele é muito puro de coração”, destacou Leticia, no ar com a global Malhação e já escalada para atuar na próxima novela das 9, Velho Chico, de Benedito Ruy Barbosa (84). “Ela tem sensibilidade, criatividade poética e clareza de raciocínio político”, retribuiu Fernando, de férias da TV após atuar na trama das 6 Sete Vidas.

Além da interpretação, a música é outro elemento que permeia a história da dupla. “Em nossos primeiros encontros, a gente mais fazia música do que conversava”, recordou Fernando. “Unir teatro, dança e canto sempre foi meu desejo. A ideia é fazer coisas experimentais, algo tão particular que acabe se tornando universal”, definiu ela, que criou, com o eleito, a Caravana Tonteria, trupe na qual imprime sua musicalidade e impressiona pela afinação. “A música sempre compôs minhas emoções e Nando me ajudou a colocar esse lado em prática”, observou a mineira. O teatro também é sinônimo de união. Desde o ano passado, eles viajam pelo País com o espetáculo Trágica. 3, releitura das tragédias gregas com trilha sonora composta pelo casal.

A rotina agitada de trabalho não assusta a atriz. “Já iniciei a preparação para novela. Está bem intensa. Além disso, trabalhar com o pessoal mais jovem, em Malhação, traz uma energia muito boa. Eles são talentosos e carinhosos”, falou ela, que conta com o apoio do amado para conduzir a maratona profissional. “Com a parceria do Nando, da minha família e das equipes tenho conseguido administrar o tempo. Às vezes, claro, fico bem exausta”

E Leticia ainda assegura: em meio à correria do dia a dia, o tempo para namorar está garantido. “Ele sempre dá um jeito de me ‘sequestrar’. O Nando é muito cuidadoso e gentil comigo”, afirmou a mãe de Clara (22), do casamento com ator Ângelo Antônio (51). Por falar em filhos, tornar-se pai é um desejo de Fernando. “Nós dois ficaríamos muito felizes com um rebento”, limitou-se ele, imerso na cinematografia. Além de estar em cartaz com A Floresta Que Se Move, ao lado de Ana Paula Arósio (40) e Gabriel Braga Nunes (43), ele se prepara agora para estrear Para Minha Amada Morta. “Fico feliz, pois há mais filmes sendo feitos no Brasil e cada vez melhores”, refletiu.

Dedicar-se somente a uma das artes não está nos planos do par. “Vou continuar com os dois lados, o de atriz e o de cantora. Eu me cobrava por este espaço musical e, agora que ele está se formando, fico mais tranquila para fazer qualquer coisa” avaliou ela. “Ser artista é um desafio em qualquer lugar do mundo. A arte requer coragem para acreditar e criar uma linguagem nova, sendo inventada e reinventada o tempo todo” emendou o paulistano.

Dona de personalidade forte e sempre engajada política socialmente, Leticia nunca teve medo de expor opiniões. Recentemente, por exemplo, ela aderiu a uma campanha contra assédio e não titubeou ao relatar, publicamente, episódio que sofrera ainda na infância. Tamanha autenticidade e transparência, no entanto, nunca a atrapalharam. “É o único modo possível de viver! Sendo quem eu realmente sou, em busca do meu vir a ser”, frisou ela, adepta da filosofia taoísta. “Com o taoísmo, aprendi a aceitar a luz e a sombra em tudo o que existe e a contribuir, com minha participação e respeito, para o equilíbrio da vida”, apontou ela, dosando com sabedoria os sonhos e a realidade. “Uma coisa nunca excluiu a outra. Sonho muito, mas com os pés na terra”, finalizou.