Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Revista / NOVA FASE

Regina Volpato mergulha em novos desafios com estreia de atração: 'Leve e solta'

Em entrevista exclusiva à Revista CARAS, Regina Volpato dá exemplo de empoderamento, bom humor e atitude

por Tamara Gaspar

tgaspar@caras.com.br

Publicado em 11/02/2024, às 11h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ao lado da pet Odessa, Regina abre seu apto, em SP, e festeja volta à tela do SBT no próximo mês - FOTO: JOÃO PASSOS
Ao lado da pet Odessa, Regina abre seu apto, em SP, e festeja volta à tela do SBT no próximo mês - FOTO: JOÃO PASSOS

Autenticidade é uma característica que sobressai na personalidade de Regina Volpato (55), traço conquistado com o passar dos anos e autoconhecimento. “Demorou um tempo para ser quem sou, mas hoje, sou exatamente quem queria ser! Vivo a vida que sempre sonhei, sou tranquila e também bocuda, mas aos olhos dos outros, pois só falo o que penso e só faço o que quero, é um privilégio!”, afirma ela, em contagem regressiva para a estreia do Chega Mais, nova atração do SBT, que comandará com Michelle Barros (44).

É essa mesma Regina, livre, leve e solta, que também viraliza nas redes sociais — são mais de 1 milhão de seguidores — ao dar sua opinião sobre relacionamentos ou postar uma foto ‘lacradora’ de biquíni. “O que me irrita é: sempre acontece isso quando estou com um biquíni velho! (risos) Não sei se vivo em uma bolha maravilhosa, mas só recebo elogios! E adoro!”, avisa ela, que também acaba de estrear o videocast O Amor na Influência, da Amazon Music, ao lado do ator Gabriel Santana (24). “É um desafio, porque nunca apresentei nada nesse formato”, festeja ela, que abriu as portas de seu lar paulistano com exclusividade para CARAS.

– Ansiosa para voltar ao SBT?

– Estreia é sempre estreia e será diferente, porque é uma atração nova em um horário que não é tradição da emissora. É um programa longo, serão quatro horas diárias, a gente vai ter de tudo.

– Você estará no ar no mesmo horário que apresentadoras consagradas no matutino, como Ana Maria Braga, Ana Hickmann...

– Elas estão ali há muito tempo e são muito boas! Entendem a conversa com sua audiência, então, é um desafio, mas acho legal. Que a gente se consolide de manhã, de tarde e de noite e acostume a ver mulheres em todos os horários e em todos os canais.

– Você é jornalista. Imaginava que seguiria no entretenimento?

– Comecei a carreira como repórter e jamais pensei nisso. Hoje, diria que é tendência e até desejo, porque o jornalismo suga a gente. Lógico que tem pessoas que gostam, mas o hard news me sugava. Quando recebi a proposta para ser apresentadora, descobri que não sabia fazer aquilo, mas também descobri que podia aprender.

– Ao longo desses anos na TV, quais mudanças destaca?

– Hoje, sou mais leve e solta, porque tenho a tranquilidade que, se eu errar, está tudo bem. Antes, cabelo, figurino, tudo era rígido e as redes sociais deixaram as coisas mais leves, mais próximas da vida normal, além de dar liberdade para quebrar protocolos que antes eram inquestionáveis na TV, ficou tudo mais humanizado.

– Sofreu com tais protocolos?

– Como sempre fui dentro de um padrão, nunca senti muito, mas pegavam no pé por conta do meu cabelo. Pediam para alisar, amarrar, mas não sentia isso como censura, a gente nem questionava. Quer fazer parte do jogo? Jogue!

– Sempre foi bem resolvida com sua imagem?

– Vou fazer 56 anos, mas essa coisa da idade não faz sentido para mim e nunca tive crises. Faço todos os procedimentos e, até agora, acho que eu tive bom senso. Não quero ter outra cara, quero ter a melhor cara dentro da minha idade. E me cuido por dentro, com uma boa alimentação, exercícios, cuido da cabeça, dos pensamentos, das amizades...

– Você diz ser bocuda aos olhos das pessoas. Isso já te atrapalhou?

– Até hoje! Porque para algumas pessoas soa como frieza, falta de cuidado. Sinto que preciso dar trato às bolas para falar o que acho. Não por mim, mas pelo outro, isso tudo é relacionamento.

– Por falar em relacionamento, tem vontade de namorar, casar?

– Não tenho vontade. Primeiro que a gente olha ao redor e o ânimo não vem! Segundo porque estou muito envolvida com minhas coisas e não quero deixar de fazer nada. Só faço o que eu gosto.

– Chegaram a te chamar de Guru dos Relacionamentos. Com nasceu esse seu interesse?

– Eu não sou médica, não sou psicóloga, não sou advogada, só queria saber sobre as pessoas. Me manda sua pergunta que eu falo o que acho. A demanda para o autoconhecimento é grande. As pessoas se afastam do autoconhecimento, miram no relacionamento e vira essa confusão!

– Sempre foi essa mulher forte, independente e de convicções?

– Os medos vão existir e as consequências virão, mas toda mulher tem que ser independente. Já as convicções sempre existiram, mas poder exercê-las eram outros 500! Foi uma conquista da minha geração, que veio com o tempo e os erros.

– Você não teve medo, por exemplo, de pedir demissão da TV Gazeta, ano passado...

– Pedi demissão por conta da proposta de redução de salário. Saí sem emprego e não queria ter um ano sabático ou férias, precisava trabalhar. Foi aí que veio o convite do SBT e foi um presente!

FOTOS: JOÃO PASSOS; STYLIST: MARIANA GAMA; BELEZA: ERI NASCIMENTO; FLORISTA: ROBERTO RABELLO; CAMAREIRA: VANESSA ARAÚJO; AGRADECIMENTOS: ARQUITETO NELSON KABARITE