Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Fernando Fernandes avalia ano de 2012 e prevê 2013 cheio de conquistas

‘Foi um ano de muitas descobertas pessoais e muitas conquistas. Essas conquistas não são só minhas, elas muitas vezes passam a ser a voz de uma parcela da sociedade que é descriminada’, declarou o atleta Fernando Fernandes em entrevista à CARAS Online

Redação Publicado em 11/12/2012, às 12h20 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Fernando Fernandes - Divulgação
Fernando Fernandes - Divulgação

O atleta e modelo Fernando Fernandes (31) mostra dia após dia muita ousadia, garra e determinação. Depois de ter ficado paraplégico devido a um grave acidente de carro em julho de 2009, ele vem servindo de exemplo de superação para milhares de brasileiros. Em um quadro do programa da Rede Globo Esporte Espetacular, intitulado Desafio Sem Limite, o ex-BBB testa suas forças em variadas modalidades esportivas, emocionando a todos aqueles que procuram acompanhar suas performances na atração televisiva.

Na última semana, ele passou por uma cirurgia para cicatrizar uma lesão na pele em consequência dos danos medulares, o que não o impede de já traçar seus arrojados objetivos para 2013. Em entrevista exclusiva à CARAS Online, Fernando, que também já ganhou títulos de peso na canoagem – esporte que começou a praticar depois do acidente – revelou quais são os seus próximos desafios esportivos, falou de como é ser um alvo de inspiração para seus admiradores e contou que as festas de fim de ano estarão voltadas 100% ao seu pós-operatório.

“Realmente a programação está totalmente ligada à recuperação da cirurgia, ou seja, repouso total. Apesar de estar numa cadeira de rodas há três anos, tudo ainda é muito novo”, afirmou o superatleta, que foi homenageado pela artista Liz Mello em suas recentes obras, como mostram as imagens.

- Como avalia o seu ano de 2012 e como enxerga o ano de 2013?

- Foi um ano de muitas descobertas pessoais e muitas conquistas. Essas conquistas não são só minhas, elas muitas vezes passam a ser a voz de uma parcela da sociedade que é discriminada. Cada espaço que consigo conquistar através dessa minha ferramenta, que é o esporte, serve para quebrar barreiras, paradigmas e mostrar que você pode realizar tudo que quiser na sua vida independente da sua condição. Tenho certeza que 2013 será um ano de novas descobertas e que cada projeto novo vai me ajudar a seguir com mais força nessa missão.

- Você vem desempenhando uma série de desafios esportivos muito radicais. Como é encarar essas tarefas, testando os seus próprios limites?

- Apesar de já ter praticado vários desses desafios antes, agora é de uma forma diferente, então passam a ser novos desafios, novas formas de realizá-los, necessita de adaptações, necessita de um controle emocional e uma concentração muito maior, já que a margem de erro é muito menor, um vacilo pode levar todo um projeto por água abaixo.

- O que você pode antecipar sobre seu plano de andar de moto e suas próximas metas?

- Tenho como meta desvendar várias outras modalidades esportivas e entre elas está o motocross, no qual, com a ajuda de alguns, amigos criamos adaptações necessárias para poder ‘voar com duas rodas’. É um projeto de muito risco, já que envolve uma moto de 400 cilindradas numa pista oficial cheia de obstáculos. Mas sempre nos preocupamos bastante com a segurança. Entre os outros desafios estão: surfar a Pororoca com um KayakSurf adaptado, fazer uma travessia de caiaque em alto mar entre as Ilhas de Molokai a Oahu, no Havaí, e saltar de paraquedas de um balão.

- Como é saber que, hoje, você é ídolo de muitos brasileiros e serve de exemplo para milhares de pessoas?

- Minha maior motivação é saber que essas atitudes passam a mudar a vida e a visão de algumas pessoas que por muitas vezes deixam de fazer algo na vida por se sentirem incapazes ou achar que aqui seria impossível. Devemos ter consciência da nossa deficiência, porém temos que valorizar as nossas eficiências, só assim conseguiremos tornar nossos sonhos realidade.

- Como a canoagem, modalidade esportiva na qual já conquistou diversas importantes competições, faz parte da sua agenda hoje? Quais suas próximas metas na canoagem?

- A canoagem é mais do que um esporte na minha vida, é minha religião, é uma atividade que me traz equilíbrio, que me desafia, que me dá prazer e que me faz querer buscar cada vez mais, além de me preparar fisicamente e psicologicamente para todas as outras atividades esportivas que experimento. O grande objetivo na canoagem é estar em 2016 representando meu país e meu povo, mas sei que para chegar lá tenho que conquistar passo a passo, pensando nos campeonatos brasileiros e sul-americanos.

- Atualmente, você passa por processo de recuperação da recente cirurgia. Como passará esse final de ano?

- Realmente a programação de fim de ano esta ligada totalmente ligada a recuperação da cirurgia, ou seja, repouso total. Apesar de estar numa cadeira de rodas a três anos, tudo ainda é muito novo.