Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

PARIS BY CIBELE: Comércio popular

Paris não é feita só de marcas luxuosas e preços altos. A cidade mais cara do mundo também tem seus brechós, seu comércio popular e suas feiras

Redação Publicado em 13/01/2010, às 20h33 - Atualizado em 24/01/2010, às 20h51

Guerrisol - Reprodução
Guerrisol - Reprodução
Paris não é feita só de marcas luxuosas e preços altos. A cidade mais cara do mundo também tem seus brechós, seu comércio popular e suas feiras (marchés aux puces), a preços bem convidativos. A começar pelos brechós (as chamadas friperies), onde você vai sentir cair lágrimas dos olhos a se deparar com bolsas Chanel, vestidos Dior, Léonard, entre outros mimos. Ou então, casacos ingleses vintages, camisas xadrez da época grunge e jeans surrados de grandes marcas, tudo dependendo de seu estilo. O Guerrisol (29-31, Avenue de Clichy - 75017 - Paris) é um achado onde você pode encontrar écharpes a 1,50 € e casacos de couro por 30 €. Quer mais? Uma calça Levi's 501 por 5 € e casacos militares charmosos a 10 €. Pequeno conselho: lave as peças algumas vezes antes de usar, a limpeza não é a especialidade da casa... Se você faz a linha moderna e cool, tente a Noir Kennedy (http://www.noirkennedy.fr - 12 e 22, Rue du Roi de Sicile - 75004 - Paris), uma butique rock onde encontrará camisetas de banda (My Bloody Valentine, Rolling Stones, The Stooges), calças jeans Cheap Monday, vestidos Reko, tudo em um estilo londrino hype. Mas atenção: a luz interna é bem escura e não permite verificar muito bem a cor das roupas e a falta de botões. Olhe com atenção. Apaixonada pelo estilo dos anos 40? Vá à Mamz'elle Swing (http://www.mamzelleswing.fr - 35 bis, Rue du roi de sicile - 75003 - Paris), lá achará peças dos anos 1920 aos 1960, como vestidos especialmente selecionados pela proprietária, Brigitte, e seu sócio, Yannik, verdadeiros obcecados pelo look quarentinha. Os preços são razoáveis: os vestidos saem por volta de 70 € e tops de festa dos anos 1950 entre 15 e 30 €. Como as peças são realmente frágeis e antigas, pede-se um cuidado especial ao manuseá-las. Mas se o seu lance são os anos 1960, 1970 e 1980, dê uma passada na Mamie e na Mamie Blue (http://www.mamie-vintage.com - 73 e 69, Rue Rochechouart - 75009 - Paris) duas butiques em dois andares, com a proposta de relooking vintage. Os preços: vestidos a partir de 60 € e chapéus de 80 a 150 € . A loja também aluga roupas e perucas para filmes e programas de televisão. As feiras populares (mercado das pulgas) são o crème de la crème aqui em Paris, além de serem um ótimo passeio. Tem comidinhas saborosas (crepes, macarons, pain au chocolat, meringues) e nos proporciona uma visão peculiar da vida parisiense. Famílias inteiras vão em busca de móveis usados, roupas, sapatos, livros, joias, bijuterias, entre outras coisitas. Os que mais valem a pena uma visita: o Barbès (Boulevard de la Chapelle - 75018 - Paris - quartas, de 7h às 14h30 e sábados das 7h às 15h), Montreuil (Avenue de la Porte de Montreuil - 75020 - Paris, sábados, domingos e segundas das 7h às 19h), o de Porte de Vanves (Avenue Georges Lafenestre - 75014 - Paris, domingos, das 15h às 19h) e o Marché aux Puces (71 Rue des Rosiers - Saint-Ouen - sábados, domingos e segundas, das 9h às 18h, localizado em uma cidade pertinho de Paris, Saint-Ouen).