Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Fashion / Vida pessoal

Linda Evangelista choca com motivo para não namorar: ‘Alguém respirando’

Ícone da moda, Linda Evangelista esbanja sinceridade ao revelar o motivo para não ter um namorado aos 58 anos de idade e surpreende

por Priscilla Comoti

pcomoti_colab@caras.com.br

Publicado em 27/11/2023, às 15h21 - Atualizado às 15h51

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Linda Evangelista - Foto: Getty Images
Linda Evangelista - Foto: Getty Images

A supermodelo Linda Evangelista, que é um ícone fashion e está com 58 anos de vida, contou que não está namorando e nem pretende encontrar um novo amor. Ela contou que não tem um namorado desde que fez um procedimento estético que não deu certo em 2016.

Em entrevista ao The Sunday Times, a estrela contou que quer ter um compromisso com outra pessoa por um motivo inusitado. “Não quero mais dormir com ninguém. Não quero ouvir alguém respirando”, afirmou.

No passado, Linda foi casada com Gérald Marie entre 1987 e 1993. Após a separação, ela acusou o ex-marido de abusar fisicamente dela na época em que estavam juntos, mas ele desmentiu por meio de sua advogada.

Além disso, a modelo teve um filho, chamado Augustin James Evangelista, com o empresário François-Henri Pinault. Inclusive, ela já processou o pai do seu filho por causa da pensão alimentícia. Hoje em dia, ela diz que está tudo certo com o pai do rapaz, que está com 17 anos.

Linda Evangelista já ficou deformada por causa de cirurgia plástica

Em 2016, Linda Evangelista enfrentou complicações de uma cirurgia plástica. Ela fez uma criolipólise - CoolSculping, que prometia reduzir as células de gordura, mas aumentou as mesmas e deixou o seu rosto deformado. Ela sofreu um efeito colateral que é conhecido como hiperplasia adiposa paradoxal ou HAP e é algo raro de acontecer. Na época, ela processou a empresa responsável pelo procedimento e recebeu uma indenização.

Anos depois, ela voltou a trabalhar e estampou a capa de uma revista britânica. Porém, ela contou que não se sentia ela mesma. “Esse não é meu queixo e pescoço da vida real - e não posso andar com fita adesiva e elásticos em todos os lugares. Quer saber, estou tentando me amar como sou, mas pelas fotos… Sempre acho que estamos aqui para criar fantasias. Estamos criando sonhos. Acho que é permitido mudar o visual para as fotos. Além disso, todas as minhas inseguranças são resolvidas nessas fotos, então eu tenho eu fazer o que amo fazer”, contou.