Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Fashion / SPFW

'Me inspiro na Luiza Brunet para o meu futuro', conta Fernanda Motta

Fernanda Motta recebe a CARAS Online no backstage da Iódice, no SPFW, e revela os planos para o futuro de sua carreira

Renan Botelho Publicado em 13/06/2012, às 16h29 - Atualizado às 23h52

Fernanda Motta: estratégia para carreira - Vagner Campos
Fernanda Motta: estratégia para carreira - Vagner Campos

A rotina de modelo é quase a mesma há 15 anos: ela chega cerca de duas horas antes para o desfile e vai direto para o backstage começar a maquiagem e o cabelo. Porém, de cinco anos para cá, Fernanda Motta (31) se acostumou a lidar com a aparição de admiradores e jornalistas no meio deste percurso. “Eu trabalhei para isso”, explica a top model e apresentadora, que recebeu a CARAS Online para acompanhar todos os preparativos antes de sua entrada na passarela do São Paulo Fashion Week, nessa terça-feira, 12, pela Iódice.

“Hoje em dia, eu não faço um trabalho porque sou uma boa modelo. Boa modelo tem de monte. Meninas que sabem se portar em frente às câmeras e desfilar bem tem de sobra. Mas o cara quando me contrata é porque eu sou a Fernanda”, conta. A mudança de ‘modelo’ para ‘personalidade’ foi planejada e inspirada em Luiza Brunet (50). “Eu preparo meu futuro há muito tempo. Me inspiro na Luiza para isso. Ela soube direcionar a carreira dela para fazer outras coisas no meio de comunicação, porque ela foi inteligente”, diz.

Fernanda sabe que a carreira de modelo tem um prazo de idade e buscava uma forma de dar continuidade à sua profissão, quando foi chamada para apresentar o Brazil’s Next Top Model, no Canal Sony. “Foi naquela época que me apaixonei por televisão e decidi que queria fazer isso. Sempre gostei da câmera”, conta. Desde o começo deste ano, ela começou a negociar com emissoras para voltar para televisão. “Mas daí eu assinei com o Dança dos Famosos e dei uma pausa nas outras negociações. Eu não quero moda, quero fazer outra coisa na televisão”, comenta.

Quem ouve Fernanda falar sobre sua falta de vontade de apresentar algo direcionado ao universo fashion pode estranhar, mas ela mostra que não cansou da moda. “A moda vai estar comigo a vida inteira, eu só quero outros desafios”, diz. “Eu já cheguei a pensar se isso cansa, se essa cobrança da moda é exagerada, mas é uma coisa que eu gosto. Eu gosto de moda, eu gosto de me vestir bem. Eu vou para padaria e penso na roupa que vou para padaria. Claro que eu não me monto para ir comprar pão, mas eu não vou desleixada. Isso é uma vaidade minha”, afirma.

Fernanda diz que sempre teve a cabeça no seu lugar, ao longo de sua carreira. “Eu casei cedo, comprei minha casa cedo, fui trabalhar em Nova York... e fiz tudo sozinha”, fala. Mas a bela já se deparou com muitas casos de colegas que não seguiram o mesmo rumo. “O maior absurdo foi uma modelo, na minha época de new face, que só tomava diurético, comia maçã, fumava e tomava refrigerante. Isso foi o maior absurdo. E essa menina passou mal e foi para o hospital no dia do desfile”, lembra.

Casada há 11 anos com o empresário Róger Rodrigues (35), ela conta com seu marido para fazer planos também na vida pessoal. “Ele não é o cara que fica o tempo todo comigo, não é meu empresário. Mas ele dá opinião e a opinião dele é muito importante pra mim. Nós crescemos juntos”, ressalta. Os dois fazem planos para chegada do primeiro filho no próximo ano. “Todas as minhas amigas casadas já têm filhos, então fica essa pergunta sempre. Eu quero engravidar, mas vou pensar nisso no segundo semestre”, diz.