Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Dalton Vigh e Camila Czerkes à espera dos gêmeos

Expectativa do casal para chegada dos gêmeos

por Roberta Escansette Publicado em 14/06/2016, às 07h52

Em casa, em SP, ele mata a saudade da mulher, grávida de 7 meses e meio, e do cão Charlie, após dias gravando no Rio Liberdade, Liberdade. - JO CAPUSSO E PAULO EMILIO LISBOA
Em casa, em SP, ele mata a saudade da mulher, grávida de 7 meses e meio, e do cão Charlie, após dias gravando no Rio Liberdade, Liberdade. - JO CAPUSSO E PAULO EMILIO LISBOA

Toda semana, assim que chega à sua casa em São Paulo, depois de pegar a ponte aérea no Rio, onde grava Liberdade, Liberdade, Dalton Vigh (51) repete o ritual: enche de beijos a barriga da mulher, a atriz Camila Czerkes (32), grávida de sete meses e meio de dois meninos. Muitas vezes, os gêmeos correspondem ao afago do pai com “pulos”, como Camila costuma definir os chutinhos dos bebês, enquanto o mascote da família, o golden retriever Charlie Junior, coloca-se entre o casal solicitando a atenção do ator. “Há uma expectativa enorme para a chegada deles. É o que vem ocupando a minha mente em todos os momentos em que não estou em cena ou estudando o roteiro”, afirmou o intérprete de Raposo, que tem 22 anos de carreira, acumulando14 novelas, quatro minisséries e nove filmes. “Estou muito realizado profissional e pessoalmente”, acrescentou Dalton.

Casado há quatro anos com Camila, que atuou em Amor a Vida, 2013, ele diz viver intensamente o momento tão especial da relação. Mesmo quando está no Rio, faz questão de acompanhar a evolução da gravidez, dos ultrassons ao crescimento da barriga da mulher. E, quando se encontram, não se desgrudam nem durante a exibição dos jogos do Fluminense, time do coração dele. “As crianças se mexeram juntas pela primeira vez em uma partida de Fla-Flu. Acho que serão tricolores como o pai”, contou Camila, sempre cercada de cuidados pelo amado. O ator adora preparar os sanduíches da madrugada para ela, preocupa-se se está agasalhada, ajuda a abaixar e a vestir-se. “A gravidez trouxe uma luz, um brilho no olho de Camila. Acho que ficou mais bonita”, elogiou. Ele já faz planos para assistir ao parto dos filhos, previsto para a reta final da trama das 11. “Fico conversando com os dois, tentando negociar para esperarem até o fim da novela, falando com eles que dentro da barriga é quentinho, escurinho e confortável”, brincou.

O que os bebês já representam para o casal?
Dalton – É algo que vinha desejando já há algum tempo, mas como sempre achei que a chegada de filhos tem de ser muito bem planejada pelo casal, então acho que os pais precisam estar em sintonia, nem só no momento da escolha do “quando ter”, mas, principalmente, no tipo de educação que vai ser passada para os filhos. Eles vieram no momento perfeito.

Camila – Sempre foi um sonho para ambos, e, com certeza, nos aproximou ainda mais. Mesmo com Dalton passando a maior parte da semana no Rio, quando está aqui, em São Paulo, aproveitamos para ficar juntos cada segundo.

Como foi a reação ao descobrirem que terão gêmeos?
Dalton – Camila ficou um tempinho boquiaberta e repetindo: “Meu Deus, dois, será que a gente vai dar conta?”.

Camila – Dalton só faltou soltar fogos de tanta felicidade. E quando soube que eram dois meninos, então… Espalhou aos quatro ventos que ia ter dois filhos homens e que agora só faltam mais três para montar um time de basquete.

Dalton, você vai ajudar no dia a dia com os gêmeos?
Sempre, até porque ela vai precisar mesmo. Cuidar de um já dá um trabalho danado, dois então… Ainda não fiz o curso para pais, mas já propus até dar banho em bonecas e trocar fraldas para já irmos treinando, nos acostumando. Mais ou menos como equipe de Fórmula 1 nos boxes.

Sente-se culpado em não estar o tempo todo com Camila?
Tenho que me forçar a pensar que estou ficando distante dela por um bom motivo. E claro que o sucesso da novela e do personagem faz tudo isso valer a pena, porque é com o meu trabalho que vou poder garantir um futuro para meus dois filhos.

Fica ansioso para vê-la?
Dalton – Muito. Ainda bem que conto com a simpatia e compreensão da equipe com que trabalho. Aproveito aqui para mandar um abraço a todos eles.

O que a maturidade ajuda quando se trata de paternidade?
Dalton – Acho que só vou poder responder a essa pergunta um tempo depois de eles nascerem. Por mais que a gente se ache maduro, só temos a certeza de que alcançamos essa maturidade nos momentos em que é necessária.

Era um desejo ser pai?
Dalton – Desde pequeno. Família é o centro de tudo, é a base que forma uma pessoa. Talvez por ser filho de um casal que se separou muito cedo, sempre achei que existiam requisitos fundamentais para a chegada dos filhos: uma relação estável, situação financeira equilibrada…

Como se veem pais?
Dalton – Acho que vou ter que ter um pulso firme para controlar a bagunça que vai ser a nossa casa, mas sempre com bom-humor.

Camila – Me imagino uma mãe leoa. Protetora, preocupada, amorosa e uma mãe “moleque” ao mesmo tempo, já que até o cachorro da casa é macho.

Vão tentar uma menina?
Camila – Pensamos nisso. Mas, primeiramente, vamos ver como vai ser a nossa vida com os meninos, porque pode ser que essa vontade mude após a chegada dos dois.

Como pretendem manter o momento só para vocês?
Camila – Acha mos fundamental um tempo para o casal. Conversamos sobre isso e vamos tentar ter uma rotina que nos permita isso. Também não temos expectativas de que isso ocorra nos primeiros meses.

Dalton – Mas até já conversamos sobre viajar e deixar os dois com os avós, quando estiverem mais crescidinhos.