Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Claudia Lira confessa sonho de voltar as novelas: ‘Muita saudade’

Atriz Claudia Lira, que se prepara para desfilar no carnaval, está focada no teatro e cinema. Em entrevista à CARAS Brasil, diz que não descarta convites para voltar à TV

Claudia Lira já fez cerca de 20 novelas - Divulgação/Léo Ornelas
Claudia Lira já fez cerca de 20 novelas - Divulgação/Léo Ornelas

Ícone de beleza e referência na teledramaturgia, a atriz Claudia Lira (58) sonha voltar a atuar em novelas. Enquanto o convite não chega, ela segue trabalhando no teatro e no cinema. Este ano, inclusive, vai estrelar em um novo longa. Além disso, a artista estará, mais uma vez, desfilando todo o seu carisma e samba no pé nesta carnaval, pela escola Grande Rio, de Duque de Caxias (RJ), que se apresenta no próximo domingo, 11, na Marquês de Sapucaí. Em entrevista à CARAS Brasil, ela conta como está sendo os preparativos e relembra seus trabalhos na TV, como na versão original de Renascer (1993) e Caminhos das Índias (2009), da Globo. “Morro de saudades de fazer novelas”, confessa.

O último trabalho de Claudia na emissora foi em 2018, na trama Segundo Sol, escrita por João Emanuel Carneiro (53), no papel da personagem Glorinha Tibiriçá. Anteriormente, atuou no sucesso Caminho das Índias, de Gloria Perez (75). Hoje, ela está focada no teatro e cinema. “Terminei, no final do ano passado, a peça Moria, do diretor Moacyr Goés. O espetáculo conta a história de três mulheres dentre milhares no maior campo de refugiados da Europa. É uma história real e forte. E ano passado, também fiz o filme Vida entre Folhas, do Silvio Toledo, diretor nordestino, paraibano. Fiquei muito feliz de fazer o segundo filme dele, onde faço uma nordestina, porque sou paraibana. E a televisão nunca me deu um papel de nordestina”, conta.

“Fui cotada para fazer o próximo filme do Silvio Toledo. Estou muito feliz porque quero fazer filmes nordestinos. Renascer, agora que está passando o remake, eu fiz uma carioca. Queria muito ter feito uma nordestina. Eu era a Kika, mulher do Tarcisinho (Tarcísio Filho), que era um dos filhos do personagem do Fagundes (José Inocêncio), que hoje é do Marcos Palmeira”, emenda a atriz.

Questionada sobre o trabalho que mais tocou seu coração, a artista, que fez mais de 20 novelas, confessa ser difícil responder. “Falar de um personagem, não é nem justo, né? Todos são importantes para mim. Cada um tem a sua magia. Tem trabalhos que nem me lembro. Já fiz tanta coisa, graças a Deus. Fiz os Normais, adoro fazer comédia. Foram muitos sonhos realizados, então cada um foi muito almejado. Tenho carinho por todos. Ainda tem a série Chiquinha Gonzaga... Muito difícil”, fala.

A artista ainda destacou seu trabalho como produtora: “Eu amo interpretar. Não existe diferença. Cada personagem tem a sua magia. E amo fazer teatro. Amo! Mas sempre produzo também. Amo fazer porque independe de você ser chamada ou não para fazer um personagem. Você vai lá, produz e faz a personagem que você queira fazer. É uma trabalheira? É, mas é muito gostoso. Na verdade, eu amo é trabalhar. Estou atrás de um texto, quero fazer uma peça este ano”.

SONHO DE VOLTAR AS NOVELAS

As novelas não foram descartadas por Claudia Lira. “Morro de saudades de fazer novelas. Mas independe de mim. Antigamente, eu corria mais atrás de novela. Acho que já fiz bastante coisa. Hoje, gostaria de ser convidada, ao invés de correr atrás. Não tenho corrido, mas tenho muita vontade de voltar a fazer. Muita mesmo!”, confessa.

Ela ainda destaca: “Eu vejo as novelas como um trabalho sério, que tem que ter muita responsabilidade para passar o meu melhor. Através da personagem, fazer com que as pessoas se emocionem, se identifiquem. Mudar alguma coisa na cabeça das pessoas. E que de, preferência, elas guardem no coração. Isso é o que todo ator tem que fazer. Espero sempre tocar o coração das pessoas. Não sei se consigo, mas eu tento (risos)”.

Claudia Lira, que está prontíssima para o carnaval, confessa sonho de voltar as novelas: ‘Muita saudade’

CARNAVAL 2024

Claudia desfila pela escola carioca Grande Rio há 20 anos. No ano passado, teve o prazer da companhia da filha Valentina, de 17 anos, fruto de seu casamento com João Marcelo Araújo. “Ano passado viemos no carro. Esse ano, iremos no chão, na Diretoria da Grande Rio. Valentina está muito ansiosa. E está com a letra do samba na ponta da língua (risos). Todo ano me emociono muito. A emoção sempre toma conta do meu coração, e esse ano não será diferente”, diz.

Apesar de experiente no carnaval, a atriz garante que todos os anos são únicos, mas relembra o primeiro deles e o do ano passado com muito carinho. “A primeira vez que desfilei, foi muito emocionante porque é um espetáculo, né? É como se fosse uma estreia de teatro. O público grita junto, canta junto, é muita emoção. E ano passado também foi muito emocionante porque foi a primeira vez que desfilei com a Valentina. Mas a gente estava em um carro e o carro era muito alto. Ficou um misto de... ‘Ai, meu Deus, será que estou ficando louca?’. Porque era muito alto, mas a gente se divertiu muito (risos)”, fala.

Para Claudia Lira, além de se divertir, é importante ter o comprometimento com a escola de samba. Ela destaca que para fazer um bom trabalho na avenida, é fundamental decorar a letra do samba e não faltar os ensaios. “A gente foi a todos os ensaios, lá em Caxias. No ano passado, por exemplo, levai a Valentina no barracão para mostrar os carros desde o começo. Depois, os carros já prontos, para ela entender toda a logística. Provar roupa, ir aos ensaios. A gente tenta se envolver ao máximo. E ela ficou muito encantada. Depois do primeiro ensaio ela ficou com os olhos brilhando, encantada com tanta vida, alegria, colorido, com as pessoas felizes”, ressalta.

PREPARAÇÃO DO CORPO

Adepta aos exercícios físicos, Claudia Lira não deixa de cuidar do corpo, principalmente às vésperas do carnaval. “Sempre faço ginástica. Não sou de largar meu corpo. Você tem que ter muita disposição porque tem que ter fôlego, né? Mas como não vou usar fantasia que precisa usar salto alto, então não cansa tanto. É mais tranquilo, mas entre aspas (risos). Porque eu pulo muito, grito, canto muito, tudo muito! Sambo, da minha maneira, mas sambo. Então tem um desgaste superpositivo e maravilhoso”, diz.

Claudia Lira, que está prontíssima para o carnaval, confessa sonho de voltar as novelas: ‘Muita saudade’