Assine

Por Roberta Escansette

Bebê Gael encanta Maíra Charken e Renato Antunes

Após um complicado parto, ela descobre a alegria da maternidade

Desde o nascimento de Gael, dia 5, Maíra Charken (39) confessa que se pega rindo sozinha, olhando o bebê durante horas. “Quase sem piscar”, brinca a atriz e apresentadora. Filho do atleta e treinador de saltos ornamentais Renato Antunes (26), o novo membro da família fez um ensaio newborn. Mas, ao contrário de muitos bebês, ficou com os olhos bem abertos em quase todas as fotos. “Ele já nasceu assim. Quer prestar atenção em toda conversa e foca o olhar, como se tivesse entendendo tudo. De repente até está, não é?”, questiona a mamãe.

É com esse bom humor que Maíra começa a criar laços fortes com Gael fora da barriga e se adapta à nova rotina. Que, diga-se de passagem, tem sido totalmente voltada para o pequeno. “Manda quem pode e obedece quem tem juízo. E eu estou obedecendo direitinho! Faço tudo o que o mestre Gael manda”, festeja.

– Já consegue dizer o quanto mudou a vida após o Gael?

– Será que tem algum meio de medir a intensidade desse furacão Gael? (Risos) Quando eu dizia, na gravidez, que minha vida já tava mudada... Ai, ai... Como era bobinha. Os dissabores ficam mais por conta de não saber o que ele está querendo em certos momentos. Ainda mais quando já está limpo, alimentado e continua chorando. Bate um semi desespero.

– E o pai nessa história?

– Desde a gestação a vida tem me mostrado que escolhi direitinho o pai do meu filho. Apesar da pouca idade, Renato tem muita maturidade emocional e total dedicação à família. Foi um parceiraço durante o meu parto e passou por tudo junto comigo, sempre mantendo o equilíbrio e me dando todo apoio. A força dele foi essencial para que eu superasse a luta e a dor que passei. E agora, com Gael aqui, nossa, que paizão! Se pudesse, ele até dava o peito.

– Falando em parto, você relatou nas redes sociais as dificuldades que enfrentou. Se arrepende de algo?

– De nada. Tinha mecônio (cocô do bebê) no líquido amniótico e os batimentos do Gael estavam caindo, por isso não dei à luz em casa. Jurava que conseguiria seguir com o parto natural de forma hospitalar e que seríamos felizes para sempre. Mas foi necessário fazer cesárea. Foi frustrante ver tudo mudar diante dos meus olhos? Não vou ser hipócrita de dizer que não, mas fiz pelo Gael e faria novamente. Dois partos!

– Gael já parece com quem?

– Minha cara! (Risos) Mas a gente sabe que eles mudam muito e cada hora vai parecer com um. Gael é tranquilaço, calmo, quase não chora e come demais. Puxou o temperamento do pai.

– A maturidade deixa a mãe mais tranquila mesmo em uma primeira experiência? Dá para encarar mais um filho?

– Segundo? Calma, gente! Mas se o caçula vier mesmo, nossa, vai ser mamão com açúcar.

– Você já se preocupa em voltar à forma?

– Pensar em meu corpo agora está no final da lista de prioridades. Até porque cuidei muito na gravidez, exatamente para poder relaxar mais no puerpério e me dedicar totalmente ao Gael. Minha barriga já voltou praticamente toda, devido à amamentação, e já eliminei todos os 10 quilos que ganhei na gestação. O trabalho mais para a frente vai ser deixar tudo durinho de novo. Mas não vou me preocupar agora.

– Tem alguma música que marca este momento?

– Doeu, doeu, agora não dói, não dói, não dói... (Rindo à Toa, do Fala mansa) Brin adeira! Mas é como se agora estivéssemos vivendo toda a recompensa e está lindo demais. Toda dor sumiu quando peguei Gael no colo pela primeira vez. E o amor por ele só aumenta a cada dia.

– Já tem previsão para voltar ao trabalho?

– Eu tenho o meu canal, Tô De Mãe Humor. Em breve terá vídeo do meu parto também. Então, se inscrevam!

Tags relacionadas: BEBE

Notícia publicada Qua, 1 nov 2017 as 06:11, por Roberta Escansette.