Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Ilha de CARAS terá decoração inspirada em estilistas

Grandes criadores fashion motivam projetos dos decoradores

CARAS Publicado em 03/12/2014, às 17h21 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Arquitetos, designers de interiores e paisagista dão o pontapé inicial na transformação de 22 espaços que vão receber convidados de CARAS no próximo verão em Angra. - CÉSAR ALVES, FERNANDO LEMOS E SELMY YASSUDA
Arquitetos, designers de interiores e paisagista dão o pontapé inicial na transformação de 22 espaços que vão receber convidados de CARAS no próximo verão em Angra. - CÉSAR ALVES, FERNANDO LEMOS E SELMY YASSUDA

Um renomado time da área de decoração, arquitetura, design de interiores e paisagismo já está a postos para exaltar a obra de grandes criadores do universo fashion na temporada de verão 2015 da Ilha de CARAS. O sorteio dos 22 espaços, que serão ornamentados com inspiração na vida e obra de célebres estilistas e designers que revolucionaram a alta- costura, foi conduzido por Luciana Jordão (36), diretora de Marketing Publicitário e Eventos da revista, e pelo produtor Claudio Lobato (65), seguido de almoço elaborado pelo chef Alexandre Matias (44), do restaurante Galli.

Os profissionais mostraram entusiasmo ao saber do tema. “Moda e arquitetura sempre estiveram ligados, é como um casamento. Ter a casa bonita e se vestir bem formam um conjunto. Você pode perceber que muitos estilistas até já atuam em decoração. Hoje, alguns assinam espaços em hotéis, por exemplo. Aqui na Ilha, principalmente, vai ser a união perfeita”, empolgou-se Guilherme Osborne (51), incumbido de fazer os banheiros com inspiração no joalheiro francês René Lalique (1860–1945).

Os sócios Ricardo Melo (40) e Rodrigo Passos (40) foram até o Deck Lateral assim que souberam do desafio de criar o ambiente com referências na trajetória do estilista francês Pierre Balmain (1914–1982). “O tema todo é muito legal, porque tem a ver com beleza, e nosso trabalho está relacionado a isso também. Moda é arte, arquitetura é arte, decoração, também, e combinando com essa privilegiada vista da ponta da entrada da Ilha, então, há potencial para virar um projeto lindo”, assegurou Ricardo Melo.

Ao percorrer o Deck do Caramanchão, uma espécie de cartão de visitas na entrada da Ilha, em Angra dos Reis, Jóia Bergamo (53) se disse apaixonada pela possibilidade de poder se aprofundar no legado do italiano Emilio Pucci (1914–1992). “Me chamam muito a atenção as cores e estampas que ele usava, sou alucinada pelas maravilhosas nuances de azul com as quais costumava brincar bastante. E, no meio disso, Pucci explorava o preto, o marinho, o branco. Também tem uma simetria no trabalho que me encanta, eu sou simétrica na arquitetura externa e de interiores. O que ele fazia do lado direito fazia também do esquerdo. Vou querer transportar isso para  o meu espaço”, contou Jóia.

Na oitava incursão de seu escritório na Ilha, Roseli Müller (52) foi representada pela filha, a jornalista Renata Müller (27), responsável pela assessoria de imprensa e marketing da empresa. Logo que soube do ambiente sorteado, o Deck da Praia, com inspiração em Louis Réard (1896–1984), Renata passou uma mensagem para a mãe, no exterior. “Ela adorou! O nosso trabalho é sempre criterioso na pesquisa do tema. Louis Réard foi um engenheiro e designer de roupas e, além de tudo, inventou o biquíni. Como estamos praticamente dentro do mar, colocaremos essa referência. E também como a pegada da Ilha é a descontração com sofisticação, vamos pensar em um ambiente que convide o visitante a contemplar este visual exuberante com muito conforto”, explicou Renata.

Novata no grupo, Sophia Galvão (34) comemorou o desafio de transformar o Camarim. “Tem muito a ver com o meu estilo, que alia o contemporâneo ao clássico. E também sempre tem um toque muito feminino nos meus projetos. Não poderia ser mais perfeito”, disse, lembrando ainda que ter a inspiração de Coco Chanel (1883–1971) é uma espécie de cereja do bolo. “Quando se fala em grife ou marca de bom gosto, acabamento e qualidade, ela é hors concours. E quem contrata um arquiteto busca isso, uma assinatura. Pensando assim, acho que o meu Camarim seria a alta-costura da arquitetura, algo sob medida, exclusivo”, idealizou Sophia.

Gorete Colaço (45) também não escondeu a animação com o desafio de levar um pouco da história do francês Guy Laroche (1921–1989) para o Bangalô 5. Em uma rápida pesquisa em seu smartphone, a veterana na turma de decoradores da Ilha, com 11 participações, descobriu que o estilista abusava do colorido. “Ele gostava muito de laranja e rosa, acho sensacional a mistura. E como meu estilo é bem clean, vai ser um desafio maravilhoso transformar o espaço com todas essas cores que ele mais amava. E eu adoro ser desafiada!”, divertiu-se ela, lembrando ainda que Laroche sempre usava muito a frase “refinado e discreto”. “Ele gostava da coisa chique, com simplicidade. Quero levar este espírito para o meu Bangalô”, contou Gorete.

Claudia Brassaroto (47), que já realizou mais de 10 trabalhos em Angra em parceria com CARAS, observava cada detalhe do Guarda-volumes. E já buscava uma forma de exaltar em seu ambiente o legado de Louis Vuitton (1821– 1892). “Já tenho mil ideias, mas ainda estou pensando em como fazer. O espaço tem tudo a ver com ele, o cara. Todo mundo sonha ter uma bolsa e uma mala Louis Vuitton. E combina comigo, porque gosto muito das cores que usa, daquele marrom que não chega a ser um tabaco. São tons aconchegantes, que se harmonizam com tudo”, assegurou Claudia.

Mesmo experiente, pela 12ª vez responsável pelos Jardins da Ilha, a paisagista Adriana Fonseca (51) confessou que ainda sente um frio na barriga. “Temos sempre de inovar, trazer coisas inéditas para surpreender. A verdade é essa mesmo, dá um calafrio”, admitiu. A referência a Jean René Lacoste (1904–1996) a empolgou. “Quero saber como ele começou, como ficou famoso e de onde surgiu o jacaré que virou símbolo de suas criações. Com certeza, vou fazer uma brincadeira com isso e com as camisas polo”, contou ela, que ainda explicou sobre a importância de sua área de atuação. “O paisagismo é uma forma diferenciada de arquitetura. Na verdade, você vai reorganizar o jardim, transformar aquilo em algo que dê prazer de se aconchegar e que seja agradável aos olhos”, explicou.

A incumbência de decorar o Ofurô com alusão à Jeanne Paquin (1869–1936), mais conhecida como Madame Paquin, aguçou a curiosidade de Andrea Duarte (47). “Descobri que ela foi uma das pioneiras na profissão de estilista. Era francesa e muito conhecida por explorar a art déco”, explicou a arquiteta, que já analisa um ponto de partida para o projeto. “A primeira coisa que pensei foi a de criar um clima art déco à beira-mar, com aqueles maiôs e toucas da época. Mas também fiquei sabendo que ela era famosa pelos drapeados. Então, posso pensar em algo com essa referência, de repente nas almofadas”, contou Andrea.

Uma viagem recente de Juliana Massotti (33) a Miami, EUA, vai ajudá-la a ornamentar a piscina e o Deck da Piscina com a sua sócia, Flávia Coelho (42). A inspiração da dupla será na trajetória de Gianni Versace (1946– 1997). “Tive a oportunidade de visitar a casa onde ele foi assassinado. E é uma mistura incrível no mobiliário, coisa moderna e coisa antiga, uma profusão de cores, materiais, épocas... Vamos tentar puxar algo por aí. Fora a alusão aos leões, ao brasão, ao requinte e ao luxo do trabalho dele”, ressaltou a designer de interiores.

Os outros renomados profissionais, que trabalharão sob a coordenação do engenheiro Mario Wrobel (61), da Tempore Engenharia, na nova decoração da Ilha são: Brunete Fracarolli (53), que vai decorar o Bangalô 3 a partir de referências a Christian Dior (1905–1957); Oscar Mikail (49), Restaurante, Erté (1892–1990); Jairo de Sender (57), Heliponto, Jean Patou (1880–1936); Mário Brasil (48), Bangalô 1, Cristóbal Balenciaga (1895–1972); Solange Medina (66), Caramanchão, Louis Tiffany (1848–1933);  Edson Lorenzzo (40), Píer do Continente, Alexander McQueen (1969–2010); Elaine Ramos (51), Living, Peter Carl Fabergé (1846 –1920); Rodrigo Beze (28) e Carlos Carvalho (27), Bambuzal, Guccio Gucci (1881–1953); Duda Porto (41), Bangalô 4, Jeanne Lanvin (1867–1946); Denise Monteiro (55), Spa, Oscar de la Renta (1932–2014); Thoni Litsz (36), Banheiros da Sauna, Salvatore Ferragamo (1898–1960); e Guilherme Saggese (48) e Jorge Nascimento (49), Banga lô 2, Yves Saint Laurent (1936–2008).

O empresário Luís Fernando Amorim (41), diretor de tecnologia da High End, responsável há 15 anos pelo sistema de som e vídeo da Ilha, também prometeu inovações para animar o verão em Angra. “Talvez a gente consiga fazer um layout bem divertido para o home teather, no Living. E vamos ter uma superbiblioteca de músicas, toda digitalizada”, contou.

As conversas sobre moda e decoração só cessaram na hora de exaltar outra arte, a gastronomia, inspirada pelo menu de Alexandre Matias. Entre os pratos, carnes nobres como strip steak e ribeye. “Tudo estava maravilhoso, carne no ponto, saladinha crocante e um risoto de funghi tudo de bom”, contou Brassaroto que, como todos os convidados, pôde degustar vinhos tinto e branco e espumante Dal Pizzol.

Há 12 anos na área da culinária e há três no Galli, o chef revelou o segredo do risoto. “É o tempero, além de saber mexer bem com a manteiga para não perder o brilho e o ponto. Quando o arroz estiver mais al dente, é sinal de que o risoto ficará bom”, explicou.