Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Tranquilidade rege a atriz Hanna Romanazzi

Na temporada CARAS/Neve, a Cecília de 'Babilônia' reflete sobre a carreira e traça planos

CARAS Digital Publicado em 01/08/2015, às 08h49 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Hanna Romanazzi - Cadu Pilotto e Jaime Bórquez
Hanna Romanazzi - Cadu Pilotto e Jaime Bórquez

Dona de expressivos olhos verdes, sorriso doce e cabelos loiros, a jovem atriz Hanna Romanazzi (19) parece uma bonequinha de porcelana. Tímida e observadora, a niteroiense começou cedo a carreira de atriz. “Aos 4 anos, já fazia campanhas publicitárias e amava tudo aquilo. Com 10, decidi ser atriz, fiz cursos e deu certo”, diz ela, que debutou na TV na novela global A Favorita. Além de interpretar a Cecília da trama das 9 Babilônia, Hanna se dedica à faculdade de Direito. “Sempre quis ser advogada. Quero conciliar as duas profissões”, ressalta ela, na 16ª Temporada CARAS/Neve, em Termas de Chillán, a 490km de Santiago, no sul chileno. Vaidosa, a atriz, que ainda se considera uma adolescente, não descuida da beleza. “Desde o ano passado passei a controlar a alimentação e a hidratar o cabelo pelo menos duas vezes por semana”, revela Hanna, que está solteira.

– É feliz com sua profissão?
– Quando era pequena, era mais diversão. Fazia muita publicidade, fotos e eu amava. Às vezes, acabava o ensaio e eu queria continuar. Minha primeira novela, A Favorita, foi aos 12 anos, e depois disso vieram outros papéis que eu fui fazendo e ficando cada vez mais realizada. Todos eles foram especiais, mas o que mais tive destaque foi o da Sofia, de Malhação, pois cresci muito como atriz.

– E a volta para Babilônia?
– A Cecília teve um affaire com o personagem do Chay Suede e depois saiu da novela. Não conhecia os atores do meu núcleo e nos demos muito bem desde o começo. Nem imaginava que fosse voltar e foi uma grata surpresa quando me ligaram. Vai ser muito legal. Cecília reapareceu para atrapalhar o namoro do Rafael e da Lais.

– Gosta de fazer a vilã?
– É muito legal fazer a vilã, pois é muito diferente do que eu sou. Sou tímida, reservada, falo pouco e as vilãs, geralmente, são mais falantes e expansivas.

– Por ter começado tão cedo, acha que pulou etapas?
– Acho que não. O ritmo mais acelerado que tive foi com Malhação. Sempre amei esses trabalhos, pois para mim sempre foi uma grande brincadeira.

– Sofreu preconceito no começo da carreira por ter sido modelo e pela beleza?
– Acho que isso é muito comum no meio artístico. O importante é estudar e se reciclar para provar nossa capacidade.

– É vaidosa?
– Sou bastante. O corpo é o templo do ator. Cuido muito do cabelo, hidrato duas vezes por semana. Sempre fui magrinha e comia de tudo, mas desde o ano passado passei a cuidar mais da alimentação, a comer fibra e evitar gordura. Tenho 49 quilos e 1,65m. Não sou neurótica e não corto nada, mas se exagero num dia, dou uma segurada no outro. Procuro sempre deixar a pele hidratada, porque a minha pele é muito sequinha. Tiro a maquiagem antes de dormir e passo creme no rosto e no corpo. Gosto de estar sempre perfumada também.

– Quais seus sonhos?
– Não tenho nenhum sonho material. Quero continuar sendo uma pessoa tranquila, sem neuras. Meu objetivo é ser muito feliz com a vida que eu levar.

– E a faculdade de Direito?
– Acho importante ter uma formação. O Direito é o meu plano B, mas quero me formar, é importante. Sempre gostei de escrever e também de ler sobre política e história.