Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

COPA: Dunga confirma que deixa Seleção

Em coletiva de imprensa após eliminação da equipe brasileira diante da Holanda, Dunga confirma que deixará comando da Seleção Brasileira

Redação Publicado em 02/07/2010, às 17h10 - Atualizado em 09/08/2012, às 15h22

Dunga - REUTERS/Mike Hutchings
Dunga - REUTERS/Mike Hutchings
Após a derrota por 2 a 1 para a Holanda, que resultou na eliminação do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul, o técnico Dunga concedeu coletiva de imprensa nas instalações do Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth. A entrevista foi bem curta, já que não tinha muito o que falar a respeito da eliminação, assistida e lamentada por milhões de brasileiros que ainda tinha a esperança do hexacampeonato. Um dos principais motivos que impediu que o Brasil pudesse reagir diante da virada sofrida pela a Holanda foi a expulsão do volante Felipe Melo, que perdeu a cabeça, pisou no adversário e recebeu cartão vermelho, prejudicando claramente a equipe brasileira. Quando perguntado sobre o grau de responsabilidade do jogador sobre a derrota, Dunga tirou o peso de cima do atleta em atitude decente e muito admirada. "Quando ganhamos, vence todo mundo. E quando perdemos, todos nós fomos derrotados. É um grupo!", explicou o técnico. Com um jogador a menos, a Seleção Brasileira estava visivelmente sem forças e muito menos sem criação no meio de campo para alcançar o gol de empate. Para isso, era necessária uma substituição que desse mais soluções na armação de jogadas do Brasil, porém não havia jogador com essas características no banco de reservas de Dunga. E então? "Difícil fazer esse tipo de substituição com um jogador a menos na partida", tentou explicar o treinador, se esquivando de que não teria levado à Copa outro jogador de criação a não ser Kaká e, indiretamente, culpando Felipe Melo pela expulsão. E pouco antes de finalizar a coletiva, Dunga confirmou que não seguirá no comando da Seleção Brasileira. "Quando cheguei aqui, já sabia que ficaria apenas quatro anos no comando", finalizou, antes de se levantar e deixar a sala de imprensa.