Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

As aventuras de Carlos Casagrande na Europa

Com a família, o ator desbrava o continente e festeja pluralidade artística

CARAS Publicado em 26/11/2014, às 08h43 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Com os herdeiros, Theo e Luca, e a eleita, Marcelly Anselmé, o galã explora o velho continente com direito a parada na mágica Veneza. - CARLOS CASAGRANDE
Com os herdeiros, Theo e Luca, e a eleita, Marcelly Anselmé, o galã explora o velho continente com direito a parada na mágica Veneza. - CARLOS CASAGRANDE

Cenários que moldaram importantes episódios da história da humanidade, arte, cultura e, claro, muita diversão, foram os principais ingredientes do tour de Carlos Casagrande (46) com a amada, Marcelly Anselmé (33), e os herdeiros, Theo (8) e Luca (5), pelo velho continente. Ao longo de 45 dias de viagem, o quarteto passou por seis países, saboreou diferentes culinárias e, o mais importante, estreitou ainda mais os laços que os unem. “Foi a primeira vez que levamos os meninos à Europa e eles adoraram tudo. Dois meses antes de partimos, planejei e programei cada detalhe da viagem e eles ajudaram no processo.

Quando chegávamos a um determinado local, eles já sabiam do que se tratava e ficavam empolgados de conhecer um lugar que haviam visto pela internet”, conta o ator, que, além de organizar o roteiro, foi responsável por todos os cliques do passeio, afinal, é um amante da fotografia. “Fiz tantas fotos que nem consegui ver todas ainda”, ri Carlos. “Nunca ficamos tanto tempo fora de casa e posso dizer que esta foi a viagem mais incrível que já fizemos”, emenda Marcelly.

O passeio incluiu paradas na Itália, com destaque para a região da Toscana, onde a família se hospedou em histórica vinícola, França, Inglaterra, República Tcheca, Bélgica e Holanda. “A maior parte do tempo fazíamos as viagens de carro e de trem. Para as crianças, era uma aventura cruzar as estradas”, lembra ele, que faz questão da presença dos meninos em todas as viagens. “Não conseguimos ficar sem eles e, se ficamos, é uma loucura, pois não paramos de ligar. Theo e Luca têm pique e tornam tudo mais divertido”, confessa Carlos.

Os momentos a dois, entretanto, não são deixados de lado. “Eles também dormem! Como ficamos em muitas casas e apartamentos alugados, à noite, Carlos preparava um jantar romântico para nós, com vinho, conversas”, revela Marcelly, casada com o galã há 13 anos.

A viagem serviu ainda como um grande brinde à carreira de Carlos. Multitalentoso, o ator acaba de ser eleito embaixador da Jaguar no Brasil, título ostentado por David Beckham (39), na Inglaterra, e pelo tenista Kei Nishikori (24), no Japão. “Não poderia ter ganho uma missão melhor, pois sou fã de carros e velocidade”, celebra ele.

Quem o vê nas telinhas, aliás, pode não fazer ideia, mas Carlos tem diferentes facetas. Além de protagonizar inúmeras campanhas publicitárias, ele, um dos modelos mais importantes de sua geração, tem licenciamento de linha de camisas e polos. “Ser ator no Brasil é difícil, não é sempre que a gente tem a chance de exercer o ofício. Se você tem ambição, vai atrás de alternativas, são elas que nos dão retorno financeiro”, constata o paulista, que segue de férias da TV desde o fim da global Fina Estampa, e se prepara para filmar Beja – O Filme, no qual dará vida a um homem com problemas mentais.

Há quem diga que Europa não é um roteiro ideal para crianças. Desmistificaram essa ideia...
Carlos – Eles se encantaram com tudo, pois as fizemos participar da viagem. Em Praga, fomos a um concerto, um programa típico de adultos. Theo ficou vidrado, nem piscava. Ele toca violino na escola e se identificou.

Marcelly – Eles têm sensibilidade para a arte. Luca começou a tocar piano para acompanhar o irmão no violino. Gostam de ir aos museus, são crianças raras!

Herdaram a veia artística?
Carlos – Não dá para perceber ainda, mas Theo, por exemplo, tem talento para a música. Esses dias, fomos à apresentação de violino dele na escola e o professor disse ser provável que ele tenha ouvido absoluto. Não fizemos teste para confirmar, mas ouvir isso já é motivo de muito orgulho.

Em relação às personalidades, com quem se parecem?
Marcelly – Theo puxou ao pai, é calmo, tranquilo, para ele tudo está bom. Não sabe o que é raiva. Já Luca é como eu, tudo é 8 ou 80, faz drama e é tímido. No geral, eles são bonzinhos e educados.

Há segredo para união feliz?
Carlos – O respeito e o bom humor são fundamentais. Às vezes, somos contrariados, mas é preciso conduzir com leveza.

Marcelly – O que existe é sorte. Tive sorte de encontrar a minha alma gêmea. Casamento não é coisa fácil, mas temos amor e nada supera ele. Digo que Carlos foi um presente de Deus. Sou realizada com a minha família.

Planejam mais filhos?
Carlos – Até queria, mas sei que para a mulher é difícil. É ela quem fica com parte das tarefas e as responsabilidades maiores.

Marcelly – Vendo os meninos mais independentes, sem fraldas, mamadeiras e tudo mais, sinto um alívio! Acho que já curti essa fase de bebê. Nunca digo nunca. Se vier, será bem-vindo, mas não tenho mais essa vontade...

É a única mulher da casa...
Marcelly – Sou a rainha e a general. Tudo é preciso ver com a ‘mamãe’. Carlos tem pulso firme com os meninos, mas é coração mole. Eu sou ‘razão’ e não tenho problemas em dizer não a eles.

Como foi receber o convite para ser embaixador?
Carlos – Querem rejuvenescer a marca, por isso me elegeram. Adoro carros e velocidade, estarei presente nos eventos da marca pelo Brasil e ainda vão me pagar por isso! Não poderia ser melhor.

Você tem sólida imagem na publicidade. A que se deve isso?
Carlos – Acho que é por conta da minha dedicação a tudo o que faço. Sou comprometido com horários, mergulho no projeto, dou ideias... Passo credibilidade por ser responsável, ter uma família unida, ser um cara honesto e não me envolver em fofocas.

Saberia escolher entre as campanhas e o trabalho de ator?
Carlos – Em toda atividade exerço meu lado ator, seja na campanha publicitária, apresentando eventos, trabalho como mestre de cerimônias, e, claro, atuando. É um personagem que está ali vendendo o produto. A novela não deixa de ser um produto.

São 15 anos de carreira. Imaginava chegar onde chegou?
Carlos – O destino se encarregou de me guiar. Era contador, deixei a faculdade para ser modelo e virei ator por acaso. Abracei as oportunidades que surgiram.

Marcelly, você deixou de lado carreira de modelo e apresentadora para se dedicar aos meninos. Se arrepende de algo?
Marcelly – Sou realizada com a minha família e me sinto a própria Mulher-Maravilha em casa. Eles me preenchem, não posso reclamar de nada!