Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Parabéns!

William Bonner homenageia Léo Batista por seus 90 anos: ''Ao mestre, os parabéns, a admiração, o carinho...''

William Bonner celebrou a chegada dos 90 anos de Léo Batista fazendo uma linda homenagem ao jornalista

CARAS Digital Publicado em 22/07/2022, às 14h04

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
William Bonner homenageia Léo Batista por seus 90 anos - Globo/Divulgação
William Bonner homenageia Léo Batista por seus 90 anos - Globo/Divulgação

Nesta sexta-feira, 22, Léo Batista está completando 90 anos de vida e com isso vem recebendo uma série de homenagens, tanto na TV, quanto nas redes sociais. 

Uma delas foi de William Bonner (58) que fez questão de agradecer o jornalista por seus ensinamentos, publicando um clique que fizeram durante um recente encontro que tiveram durante uma matéria que foi ao ar no Globo Esporte, onde eles aparecem juntos no estúdio do Jornal Nacional

Na legenda, o comendante do JN se declarou ao mestre e amigo de longa data: "Ao mestre, os parabéns, a admiração, o carinho de todos os colegas que têm o privilégio da sua parceria."

Rapidamente, os seguidores do artista passaram a comentar no post: "A dupla que mais admiro no jornalismo. Grandes.", escreveu um. "Que dupla!", falou outro. "Os maiores!", disse ainda um terceiro. 

Confira a homenagem que William Bonner fez para celebrar os 90 anos de Léo Batista:

Léo Batista revela que quase foi demitido por causa de uma gravata 

No último domingo, 18, Léo ganhou uma grande homenagem do Esporte Espetacular e no programa, aproveitou para lembrar de sua trajetória. 

Durante o bate-papo com Bárbara Coelho (34) e Lucas Gutierrez, o veterano lembrou de  uma vez que ele quase foi demitido por Boni (86) por causa de uma gravata.

"O Boni me mandou um memorando me ameaçando de demissão: ‘Hoje, Léo, você usou uma gravata anti televisiva’, falou que se eu repetisse eu tava demitido sumariamente. Eu tenho os memorandos, eu guardo tudo, eu sou lixeiro. Lixeiro no sentido de guardar. Não posso jogar fora isso, é memória, é história", contou ele na ocasião.