Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Walcyr Carrasco decide mudar o visual de menino adotado e é acusado de preconceito

CARAS Online Publicado em 19/10/2013, às 18h37 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Walcyr Carrasco rebate acusações de preconceito - Agnews e TV Globo
Walcyr Carrasco rebate acusações de preconceito - Agnews e TV Globo

O escritorWalcyr Carrasco usou o Twitter para explicar por que decidiu mudar o visual de Jayme (Kayky Gonzaga), o menino adotado por Niko (Thiago Fragoso) e Eron (Marcello Antony) em Amor à Vida.

Segundo o autor, ele pediu para a equipe de caracterização cortar os cabelos do menino e mudar seu figurino, já que ele foi adotado por pessoas que têm dinheiro. Vários seguidores, no entanto, acusaram Walcyr de preconceito por se tratar de um garotinho negro. O escritor rebateu as acusações.

"Lutar contra o preconceito é mostrar que um personagem branco pode adotar um menino negro e ser feliz. Eu acho o cabelo black lindo. Mas nenhum menino num abrigo usaria o cabelo assim. É irreal. Todo menino, quando adotado, muda o visual. Ganha roupas novas, também", disse. "Menino adotado ganha roupas novas, brinquedos, etc etc. O importante é mostrar um menino negro adotado por um branco. Bem, se não estão felizes com o que estou fazendo contra o preconceito, tiro o personagem da novela e acaba a polêmica", continuou.

"Eu botei o menino negro adotado por um branco para lutar contra o preconceito. Escrevi Xica a Silva, esqueceu? Vocês reclamam de tudo", disse, referindo-se à novela protagonizada por Taís Araújo em 1996, exibida na extinta TV Manchete e reprisada no SBT.

"Amigos, eu sinto muito, mas quem escreve a novela sou eu. Tenho que fazer como achar melhor, inclusive a mensagem contra o preconceito. Não vou explicar mais porque vocês só reclamam. É impossível explicar ou debater um tema com quem já está contra mim e tem má vontade para ouvir. Desisto.Tem muita gente que só quer brigar", lamentou.

"Mas só digo. Não é porque alguém e negro que é obrigado a usar black power. Isso é preconceito ao contrário! Mas a verdade é essa: só pedi para mudar o visual de Jayminho porque ele foi adotado por alguém de dinheiro. É o que aconteceria no caso. Só quero lembrar que eu escrevi Xica da Silva, primeira novela com protagonista negra no Brasil. Isso sim é lutar contra o preconceito".