Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Tom Cavalcante e Rafinha Bastos podem ganhar segunda chance em suas antigas emissoras

Tom tem aparecido com frequência no 'Vídeo Show' em antigas aparições na Globo, e Rafinha pode voltar a integrar o time do 'CQC', que vive um momento ruim na audiência

Thiago Azanha Publicado em 28/07/2013, às 09h22 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Rafinha Bastos e Tom Cavalcante - Divulgação e Ag. News
Rafinha Bastos e Tom Cavalcante - Divulgação e Ag. News

Os humoristas Tom Cavalcante e Rafinha Bastos podem ganhar, em breve, uma segunda chance em suas antigas emissoras -- a Globo e Band, respectivamente.

Afastado da TV desde sua rescisão de contrato com a Record, em novembro de 2011, Tom Cavalcante tem investido na carreira nos palcos, viajando pelo Brasil com seu espetáculo de stand up. 

Mas, discretamente, o humorista tem aparecido na tela da Globo. No vespertino Vídeo Show, que teve como diretor de núcleo Boninho até junho, e depoisRicardo Waddington, Tom apareceu no quadro Vale a Pena Rir de Novo com seus antigos personagens do Zorra Total: João Canabrava e Pit Bicha -- já foram, pelo menos, quatro aparições em dois meses.

Nem mesmo sua ausência nos episódios inéditos do humorístico Sai de Baixo, que foi ao ar pelo canal Viva entre os meses de junho e julho, seria um empecilho para seu retorno. Mas alguns diretores da Globo ainda não aceitaram a transferência de Tom para a Record em 2004, onde apresentou o humorístico Show do Tom durante sete anos.

Já o retorno de Rafinha Bastos para a Band ganhou força durante a última semana. Após uma mal sucedida passagem pela RedeTV! em 2012, onde comandou o Saturday Night Live -- apresentado num domingo a noite --, e batendo de frente com os principais produtos da concorrência, como o Pânico na Band --, o humorista pode voltar a integrar o elenco do CQC.

Na última segunda-feira (22), o humorístico da Band registrou apenas 3 pontos na audiência. Cada ponto equivale a 62 mil domicílios na Grande São Paulo. O número é um dos piores desde a estreia do CQC em 2008.

E a volta de Rafinha não poderia ser em um momento mais oportuno. O CQC precisa de Rafinha, assim como Rafinha precisa do CQC para os dois voltarem a viver os velhos tempos de glória.

Durante entrevista para o Pânico na rádio Jovem Pan na última sexta-feira (26), o humorista disse que não guardava mágoa de seus antigos companheiros de programa, e que entendia a situação de pressão que passaram durante o período que antecedeu sua saída do CQC.

VAI E VOLTA NAS EMISSORAS

Tom e Rafinha não são os únicos que podem voltar a fazer sucesso em suas antigas emissoras.

O apresentador do Brasil Urgente, José Luiz Datena, protagonizou um momento inusitado na televisão brasileira ao trocar a Band pela Record em 2011, onde apresentou o novo Cidade Alerta. Ele ficou apenas 43 dias no ar na emissora do bispo Edir Macedo antes de rescindir o contrato de cinco anos e voltar ao comando do Brasil Urgente na Band, onde permanece até hoje.

A falecida apresentadora Hebe Camargo também trocou o SBT pela RedeTV! em dezembro de 2010, após 24 anos na emissora de Silvio Santos. Mas poucos dias antes de sua morte, no final de setembro de 2012, Hebe retornou para o SBT.

Já no time dos atores, Marcelo Serrado se desligou da Globo em 2005 para protagonizar a novela Prova de Amor na Record. Mas voltou, seis anos depois, a brilhar na Globo com o personagem Crô, no folhetim de Aguinaldo Silva, Fina Estampa. Sua interpretação magistral na pele de um mordomo gay lhe rendeu o filme Crô, que deverá estrear nos próximos meses.

Outros artistas, como ElianaRodrigo Faro, Marcio Garcia e Gabriela Duarte também já fizeram um intercâmbio entre as emissoras brasileiras.