Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

"Queria transformar o programa no qual a minha geração quisesse assistir", diz Tiago Leifert

O apresentador deixa o comando do Globo Esporte São Paulo nesta segunda-feira, 12

CARAS Digital Publicado em 06/07/2015, às 11h24 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Tiago Leifert - Zé Paulo Cardeal/TV Globo
Tiago Leifert - Zé Paulo Cardeal/TV Globo

Após seis anos e meio, Tiago Leifert deixa a apresentação do Globo Esporte São Paulo nesta segunda-feira, 6.

Em entrevista para o site globoesporte.com, o apresentador -- que apresentará o programa É de Casa aos sábados de manhã na Globo -- relembrou sua estreia em janeiro de 2009.

"Por mais que tenha valido a pena, hoje estou feliz com tudo o que está acontecendo. Saio do programa por cima, feliz e realizado. Tudo deu certo. Mas o começo foi tão difícil que não desejo para ninguém. Não gostaria de passar por tudo aquilo de novo. Acho que com foco e determinação, sabia que ia dar certo. Nunca parei para questionar em nenhum momento. Na hora que vi que funcionou, tinha certeza que ia funcionar. Não bastava funcionar naquele ano ou naqueles primeiros meses. Precisava funcionar todos os dias, por todo tempo que ficasse à frente do Globo Esporte", disse Tiago para o site oficial da atração.

O apresentador explicou as mudanças realizadas no formato do programa, justificando que ele estava distante de sua geração. "Tinha uma ideia clara do que deveria fazer. Queria transformar o programa no qual a minha geração quisesse assistir. Eu achava o programa distante de mim e das pessoas que conhecia. Por isso que resolvi propor algumas coisas. Acho que o mais importante, que guia tudo, é o espírito esportivo. Errar e dar risada, ser uma pessoa normal. Não uma coisa séria, sem emoção", contou.

Tiago, que também comanda o The Voice Brasil, contou que nunca imaginou que deixaria o esportivo por cima. "Foram seis anos intensos. Nunca parei para comemorar. Estou parando curtir agora. Sempre fui muito obcecado, bitolado. Nunca imaginei que ia sair bem. Como no futebol ou em outros esportes, achei que íamos ter um ápice, ganhar um monte de prêmios, audiência, e que um dia eu ia ficar obsoleto, como todo mundo fica na TV. O programa ia ficar obsoleto. Que ia chegar um novo moleque com outras ideias e ia me tirar do meu cargo. Tive meu coração preparado para esse dia. Poder sair sem ter sido tirado do cargo, como um treinador demitido, é um privilégio que não pensei que ia ter. Valeu muito a pena", disse.

Casado com a jornalista Daiana Garbin desde 2012, Leifert revelou os planos para o casal com os dias mais livres. "Preciso dormir até tarde, levar minha esposa para jantar fora, ir ao cinema num final de semana", brincou.

Por fim, Leifert agradeceu o carinho dos fãs e pediu para o público "proteger" Ivan Moré e toda a equipe do GESP. "Queria mandar um recado para todos que assistiram ao Globo Esporte. Tudo que fiz nesses seis anos foi em respeito a vocês. Sou eternamente grato por terem mudado minha vida, terem me dado um voto de confiança, aceitado a mudança, a diferença. Terem tido espírito esportivo para assistir um programa que mudou muito do nada, de um dia para a noite. Obrigado por terem me protegido e darem o direito de ser diferente", completou.