tv REPRESENTATIVIDADE

Taís Araújo fala sobre transição capilar e desabafa: ''Honrar sua ancestralidade''

Taís Araújo relembra detalhes do processo de transição capilar

CARAS Digital Publicado segunda 23 dezembro, 2019

Taís Araújo relembra detalhes do processo de transição capilar
Taís Araujo fala sobre amor por seu cabelo - Instagram

Taís Araújo é dona de um cabelo invejável, mas nem sempre foi assim. A atriz contou para o jornal O Globo que passou muito tempo escondendo seu cabelo natural por influência da mãe. 

"A minha mãe passou henê no cabelo da minha irmã quando ela tinha 3 anos. Ela só soube como era o cabelo dela de verdade aos 47! [...] Como meu cabelo era menos crespo, passei depois pela fase do alisante e só comecei a transição capilar por acidente."

Ela ainda deu detalhes do início do processo de transição e contou o quão libertador foi se livrar das químicas e assumir quem realmente é.  "Eu usava um aplique em uma novela, caiu uma mecha, fiquei com medo e me assumi. Mas hoje entendo que assumir o cabelo do jeito que ele é, apropriar-se das suas origens, é honrar sua ancestralidade". E ainda completou, "Porque a história do Brasil é o tempo todo a negação de ser brasileiro. Desde os povos indígenas, até as pessoas que foram sequestradas no continente africano e trazidas para serem escravizadas, a história é negar, negar, negar as nossas origens o tempo inteiro".

Durante a entrevista, a atriz fez uma reflexão sobre como o racismo ainda influência nossa sociedade. "Toda questão é pertencimento. As pessoas querem pertencer. Até muito tempo atrás — ainda hoje só que com uma tomada de consciência maior — só poderia pertencer quem tivesse traços europeus. Num país tão misturado como o nosso, se você tem um nariz mais próximo das pessoas do continente europeu, se tem uma boca fina, ainda assim te olham. Mas se você tem um cabelo liso, você passa, amor. Quanto mais liso seu cabelo, mais perto do ideal branco você está."

Por fim, a mulher de Lázaro Ramos destacou a importância de não se deixar influenciar e apenas se aceitar.  "Não ceder a essa pressão é uma conquista. Entender esse nariz, esse cabelo, essa cor, essa origem. Porque são anos negando as origens, uma vida inteira desqualificando o negro, dizendo que é ruim, feio, que o legal é ser branco. E você nunca vai ser branca.".

Último acesso: 20 Jan 2021 - 02:12:01 (338852).

Leia também