'Segundo Sol' faz estreia morna, mas consegue se manter interessante

Segundo Sol
Segundo Sol Globo/Reprodução


Sem grandes impactos no primeiro capítulo, a trama apresenta elementos de um possível sucesso

Segundo Sol fez sua estreia na noite desta segunda-feira, 14, e logo no primeiro capítulo apostou em um ritmo mais acelerado para apresentar seus personagens centrais.

Em meio aos cenários paradisíacos da Bahia, a nova trama de João Emanuel Carneiro trouxe em seus primeiros segundos a queda e ascensão de Beto Falcão (Emílio Dantas). O cantor baiano facilmente consegue cativar o telespectador com seu jeito descontraído e a sucessão de eventos desafortunados que parecem persegui-lo.

Após ser dado como morto, a motivação de ajudar seus familiares – que estão prestes a perder a casa por conta de dívidas – até nos faz entender por que ele acaba aceitando manter a farsa, arquitetada por sua namorada, Carola (Deborah Secco), e seu irmão, Remy (Vladimir Brichta).  

Alguns elementos da relação entre esses três personagens imediatamente me remeteram ao título de maior sucesso do autor, Avenida Brasil. Assim como Tufão (Murilo Benício), o personagem de Emílio Dantas é manipulado por sua companheira e não faz ideia de que ela se interessa apenas por seu dinheiro e o trai com alguém próximo a ele.

Na trama suburbana, Carminha (Adriana Esteves) mantinha um caso secreto com seu cunhado Max (Marcelo Novaes) debaixo do mesmo teto do jogador de futebol. Agora, em Segundo Sol, temos o caso entre a namorada e o irmão do cantor. 

A semelhança entre os títulos é uma realidade, mas não preocupa tanto, uma vez que, com algumas alterações, João talvez consiga recriar o mesmo sucesso da história de Carminha e Rita (Débora Falabella).

Ver Adriana Esteves e não recordar da icônica Carmem Lucia é uma missão praticamente impossível. Sua nova vilã, Laureta, fez uma aparição muito discreta nessa noite, mas, com uma atuação impecável, a atriz apresentou uma mulher misteriosa e deixou um ar de suspense que me faz apostar que ela será o ponto alto dessa narrativa.

Ainda é cedo para dizer, mas fico na esperança de uma recuperação na atuação de Deborah Secco, que hoje entregou uma personagem desinteressante e quase beirando uma vaga no elenco cômico da novela. A cena em que ela finge lamentar a morte do companheiro foi completamente rasa e pouco convincente. 

Já a introdução de Luzia (Giovanna Antonelli) me fez questionar se a escolha de manter uma narrativa acelerada demais no primeiro capítulo não foi um erro. O rápido relacionamento entre a moça com o desconhecido Miguel – nome falso utilizado por Beto para se esconder do mundo – me pareceu um pouco precipitado e poderia ter se desenvolvido melhor e mais naturalmente se fosse dividido em pelo menos dois capítulos.

Apesar de todas as ressalvas apontadas, a obra, dirigida por Dennis Carvalho e Maria de Médicis, conseguiu prender a atenção e promete ser uma história eletrizante e cheia de emoção.  

por Vitor Balciunas
Atualizado segunda 14 janeiro, 2019 (301732) | 15/09/2019 18:06:44

Mais conteúdo sobre:

ASSINE E GANHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  1. 1 Após chorar ao vivo, Sandra Annenberg mostra despedida ao lado dos colegas do JH Sandra Annenberg mostra despedida do 'Jornal Hoje'
  2. 2 'Avenida Brasil' será reprisada no 'Vale a Pena Ver de Novo'
  3. 3 Ticiane Pinheiro posta foto de momento fofo com filhas
  4. 4 Andressa Suita aposta em look milionário para show do marido
  5. 5 Débora Nascimento está namorando um médico
  6. 6 Gagliasso surpreende Giovanna Ewbank em seu aniversário
  7. 7 Grazi Massafera e Caio Castro são flagrados viajando juntos
  8. 8 Patricia Abravanel comemora 5 anos de filho Pedro em casa
  9. 9 Filho de Benito Di Paula morre aos 36 anos de idade
  10. 10 Amanda Françozo comemora o primeiro mês da filha