CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
TV / Bastidores

Saiba como vencedora do Quem Quer Ser Um Milionário vai gastar o prêmio

Vencedora do Quem Quer Ser Um Milionário, do Domingão com Huck, Jullie Dutra, revela como vai gastar o prêmio de R$ 1 milhão

por Priscilla Comoti

pcomoti_colab@caras.com.br

Publicado em 14/12/2023, às 11h21

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Jullie Dutra e Luciano Huck nos bastidores do 'Quem Quer Ser Um Milionário' - Foto: Reprodução / Instagram
Jullie Dutra e Luciano Huck nos bastidores do 'Quem Quer Ser Um Milionário' - Foto: Reprodução / Instagram

A jornalista Jullie Dutra, de 38 anos, foi a grande vencedora do quadro Quem Quer Um Milionário, do Domingão com Huck, da Globo, e levou para casa o prêmio de R$ 1 milhão. Depois de conquistar a fortuna, ela já sabe como vai gastar o dinheiro.

Ela contou que pretende comprar uma casa para sua mãe do coração e investir em seus estudos. “Vou comprar uma casa para a Carmelita, minha mãe do coração, e pagar as despesas das disciplinas para o preparatório de diplomata”, disse ela na revista Forbes. Ela tem o sonho de passar no concurso público do Itamaraty para se tornar diplomata.

Em entrevista ao Jornal Estadão, ela completou sobre seu objetivo com o dinheiro do prêmio. “Vou investir nos meus estudos. Entrei naquele programa com o objetivo de ganhar R$ 1 milhão. Desde sempre, eu sabia que sairia com R$ 1 milhão, não me pergunte como, mas eu tinha essa convicção divina. O meu objetivo era ganhar esse valor para investir nos meus estudos da carreira diplomática”, afirmou.

Quem é Jullie Dutra?

Jullie Dutra nasceu em Limoeiro e foi criada em João Alfredo, Pernambuco, é formada em jornalismo e é CEO de uma agência de comunicação. Ela tem o sonho de ser diplomata e estuda para isso.

Órfã de pai e mãe, Jullie tem uma filha de 3 anos, Maria Helena, diagnosticada no espectro autista.

Durante o programa, Jullie se emocionou ao lembrar as perdas mais sofridas da sua vida. "Eu tinha 5 anos quando meu pai foi assassinado. Mas tenho flashes dele. Lembro dele com muito carinho e sou muito grata".

Antes de ser jornalista, Jullie chegou a cursar medicina em Havana, Cuba. "Cursei um ano, mas não era minha praia. Voltei bem desacreditada em mim. Queria fazer jornalismo e fui morar num pensionato e vendi charutos que trouxe, para pagar os estudos", contou. Jullie também escreveu o livro Caro Haiti, sobre sua experiência de dez dias hospedada no Batalhão Brasileiro do país caribenho por 10 dias.