Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

As sacadas da campeã do vôlei Ágatha Bednarczuk

Em seu novo lar, ela revela planos com o marido e preparador Renan Rippel

CARAS Publicado em 09/03/2017, às 07h56 - Atualizado às 09h46

Ágatha Bednarczuk e Renan Rippel - Cadu Pilotto
Ágatha Bednarczuk e Renan Rippel - Cadu Pilotto

A seriedade com que encara a árdua rotina de treinamentos e o foco já na Olimpíada de Tóquio, em 2020, não ofuscam o humor de Ágatha Bednarczuk (33). Em seu novo endereço, na Barra, Rio, a atleta de vôlei de praia, prata nos Jogos do Rio, libera sua veia cômica ao lado do marido, o preparador físico Renan Rippel (32). Ela gosta de se divertir com fatos corriqueiros. “Ele sempre esquece a data do aniversário de casamento”, entrega ela, rindo. Juntos há sete anos, eles completam quatro de casados no dia 23 de março e estão cheios de projetos. Além da parceria profissional, Ágatha e Renan querem ter filhos. “Engravidar, só depois da Olimpíada, mas estamos avaliando adoção”, conta Ágatha, com 18 anos de carreira.

– Como está a vida após a medalha de prata olímpica?

– Uma correria danada. Depois dos jogos, eu e Bárbara Seixas desfizemos a parceria. Fechei com a Duda, montei outra equipe e passei a treinar em um novo local. Resolvi mudar de endereço para ficar mais perto do clube.

– Como é jogar com uma parceira 15 anos mais nova?

– Queremos que dê certo. Isso é o mais importante.

– É casada com seu preparador físico. A marcação é acirrada?

– A minha geladeira é a coisa mais linda, exemplar, de atleta. No início, Renan ficava revoltado quando via que estava comendo igual a ele. Fomos dosando. Hoje, sou controladinha e feliz.

– Como se conheceram?

– Somos de Paranaguá, no Paraná. Começamos a conversar quando fui treinar na academia onde ele era instrutor. Namoramos em 2010 à distância. Quando ele veio para cá, foi uma fase difícil. Estava sem patrocínio e sem parceira. Por isso dou valor às nossas conquistas. Qualquer pedreira que venha, tiramos de letra.

– Qual futuro traça após a Olimpíada de 2020?

– Além de filhos, presto atenção nas minhas aptidões. Tenho facilidade em comunicação. Queremos ter um negócio juntos. Mas vivo o hoje e o foco é Tóquio.