Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / HUMOR

Paródia de Bolsonaro no 'Tá no Ar' divide opiniões nas redes sociais

Internautas se dividiram sobre críticas ao novo governo durante o humorístico

CARAS Digital Publicado em 16/01/2019, às 11h51 - Atualizado às 14h04

Vila Militar do Chaves no Tá no Ar - Reprodução/TV Globo
Vila Militar do Chaves no Tá no Ar - Reprodução/TV Globo

Na estreia da última temporada do programa Tá no Ar, da TV Globo, na noite desta terça-feira, 15, liderado por Marcelo Adnet e Marcius Melhem, uma paródia está dando o que falar nas redes sociais nesta quarta-feira, 16. 

Na esquete, a Vila de Chaves, clássico do rival SBT, se transforma na Vila Militar do Chaves e o famoso Senhor Barriga é substituído por um militar, que, agora, para espanto de todos, é o novo dono da Vila. “Ele não”, entoou Chiquinha ao ser avisada por Chaves sobre a chegada do capitão.

“Eu sou o novo dono da Vila daí. Depois de anos de incompetência e má administração, eu vim resolver essa questão. Seu Madruga, melhor já ir pagando os 14 meses de aluguel que você deve”, disse o personagem interpretado por Adnet, com sotaque e trejeitos que dão a entender de que se trata de uma caricatura do presidente Jair Bolsonaro

Eu já me arrependo de ter gritado Fora, Seu Barriga”, disse Seu Madruga, depois de ter sido repreendido. 

A cena traz várias polêmicas que foram destaques recentemente no noticiário do país. Um exemplo é a questão “menino veste azul e menina veste rosa”, em referência a uma declaração da nova ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, que gerou bastante revolta entre a população. Vários famosos se pronunciaram sobre o caso, postando fotos nas redes sociais com roupas com a cor de preferência, sem seguir o padrão sugerido pela ministra.

“Pode parar com esse ‘mé-mé-mé’, com esse ‘pi-pi-pi’. Essa geração ‘mi-mi-mi’, ‘pi-pi-pi’ dos vermelhos. Você chorar eu até entendo, porque seu pai deu uma fraquejada. Agora, você é homem. Homem não chora. Os dois podem ir pra casa”, ordenou o capitão, após ver Chiquinha e Chaves chorando, respectivamente.

O bordão do militar, a expressão “va-ga-bun-do”, dita em pausa e em alto e bom som para os demais personagens em situação desfavorecida, como ao Seu Madruga, por estar desempregado, e ao Chaves, por não ter moradia, virou um dos tópicos mais comentados no Twitter. 

Enquanto alguns internautas acharam graça na paródia, outros a criticaram, por acharem-na ofensiva. “A Vila Militar do Chaves foi a melhor coisa que a TV aberta produziu nos últimos 10 anos. Esse va-ga-bun-do não sai da cabeça”, comentou uma internauta. “Mais uma vez, a Globo distorcendo a política de governo do Bolsonaro”, escreveu outra. 

"Adnet criou a Vila Militar do Chaves para ironizar o governo Bolsonaro. A agressividade do quadro é uma sátira ofensiva a todos os eleitores do novo presidente e mostra que a Globo está pouco se lixando para o Brasil e quer ver o circo pegar fogo", criticou uma espectadora. "A Vila Militar do Chaves me lembrou muito a época do auge do Casseta e Planeta. Brilhante o trabalho do Tá no Ar", elogiu outro internauta.  

Para ver o vídeo assista AQUI.